É só mais um bocadinho!

quarta-feira, agosto 12, 2009

O que se pode fazer depois disto?

O que se pode fazer depois disto? Começa-se por fazer o mesmo do costume e isso é muito estranho.

Foi assim que descrevi, em Março de 2006, neste blog, a minha reacção ao meu diagnóstico de cancro da mama, recebido em Novembro de 2005.

Estamos em Agosto de 2009 e verifico que ainda continua a ser assim.

A minha amiga Nicha tem uma neoplasia no pulmão direito. Ainda não se sabe a extensão da doença, se há infiltrações, metástases, essas coisas... Soubemos ontem. E por isso, eu pergunto: O que se pode fazer depois disto?

Eu não estou triste. Eu não chorei. Eu não fiz nada e eu não sinto nada. Quem sabe se isto não é nada... Quem sabe se eu mantiver esta atitude de ignorar este bicho, ele não vai embora... ?

Falo, com alguma da experiência que tive ao longo destes anos, do que vai acontecer. E sei tudo! Sei o que se segue, sei dos exames para fazer o estadiamento da doença, sei as alternativas de tratamentos, sei que muito ainda está dependente da natureza da neoplasia (nas neoplasias pulmonares é fundamental saber se são de células pequenas ou não-pequenas...)... Sei isso tudo e acho que já, de alguma forma, sabia que podia ser assim quando insisti para que fosse ao médico com urgência, que tinha que fazer os exames com urgência e que não podia deixar passar o tempo. Sei isso tudo. Mas acho que não sou eu que está a viver isto.
Também sei que ela está a ler tudo isto que escrevo e também ela não está a viver isto... Ela só foi a doente quando sentiu as dores ao fazer a broncoscopia. Agora, é uma personagem que ouve, analisa, pondera hipóteses e eu ajudo a analisar e ponderar. Isto (ainda) não é connosco...

Quando a vi atrás do vidro na Unidade de Queimados do HSM em 2005, percebi que cada pessoa cumpre uma função na nossa vida e não sabemos nem podemos definir a escala de importâncias. Alguns são a nossa própria vida, como os nossos filhos. Outros são os que nos amparam na caminhada, como os nossos companheiros. Outros ainda estão na retaguarda a proteger-nos, como os nossos pais.

Raramente, encontramos na vida alguém que “somos nós”. Eu tenho a sorte de conhecer a minha Pessoa (private joke só entendida por quem vê a Anatomia de Grey...). Esta, que agora se finge doente, é a minha Pessoa. É a irmã da minha alma e não lhe admito que se queira pirar daqui antes de tempo. Este caminho é para se fazer até ao fim e o fim ainda não é agora.

Ouviste, oh parvalhona?

12 Comments:

Que dizer Nela? Que o raio do bicho aparece quando menos se espera e em quem menos se espera. E há pessoas que têm que passar por várias provações ao longo da sua vida.
Ler este post tocou-me e muito porque tudo o que respeita aos pulmões me assusta.
E é normal que estejas em ...nem sei que palavra hei-de utilizar..."em choque", com esta notícia. Mas, o facto da tua amiga ter em ti um amparo, um ombro já é excelente.
Diz à tua amiga dos lindos olhos que não está sózinha e que mesmo que virtualmente, tem muitas amigas que a apoiam.
Eu estou sempre por aqui, aí, onde precisares.
Um grande xi.

12/8/09 17:00  

Que se pode fazer?...Continuar... continuar, sempre!
A Nicha, continuar com o propósito da vida e Tu continuares a estar com a Nicha.
E pode-se fazer o que têm feito até agora: dar as mãos e estar juntas.Mesmo que sem chorar, ou falar. Mesmo sem nada.Só estarem juntas...

Concordo com a Isalenca quando diz que há pessoas que têm que passar por várias provações, a Nicha parece-me ser uma delas, infelizmente. Porque ninguém merece nada disto,nem o que aconteceu em 2005, muito menos a mesma pessoa merece os dois numa vida.

O que se pode fazer?... Sorrir, apesar de tudo. A doença não gosta de sorrisos...

Á menina dos olhos cinzentos (ou azuis?!) eu desejo serenidade na espera de um diagnóstico mais completo. E seja ele qual for, desejo que a vitória seja o único caminho.

Um beijo enorme ás duas. E se houver espaço, tomem a minha mão.

12/8/09 17:24  

Sim. Agora estou a ler. A ler-te. A ler-me.

Cheguei agora do meu "António" e aparece o Intervalo (letra linda!).

Mais médicos, por agora, não vale a pena. Só no início de Setembro, quando chegarem os resultados que me vão dizer como é este bicho que me povoa sem autorização.

E, como tão bem descreves, tu não estás cá, tal como eu não estou cá. Não estamos e ponto final!

É de tal forma que eu, a chorona-mor, não deito uma lágrima. E fazia-me falta, como bem sabes. Mas é como chorar por algo que não se conhece, que não se sente... Não faz sentido!

Se somos personagens (Curso em Milagres...), também este sacana o é.

Já não vivo a angústia, a ansiedade de não haver diagnóstico. Essas deram agora lugar a um vazio estranho. Que faço eu agora, quando o que posso fazer é somente esperar?

Não ligo a TV, não leio (nem uma revista daquelas da treta). Que apeadeiro será este? Não sei onde estou. E sei que tenho de aproveitá-lo, porque em Setembro chega o meu TGV e, provavelmente, me vou cansar. Muito? Pouco? Não sei.

Mas sei que tu sabes. E agora ninguém me pode dizer: só quem passa por elas é que sabe. E a estúpida devo ter sido eu, que não devo ter-te "sentido" o suficiente e talvez tenha achado que era "normal" ter a minha Pessoa. Não sei já o que digo.

Estou morta de cansaço, mas não consigo descansar nem cansar.

Mas como também não estamos nem cá, nem aqui, nem agora, só nos resta mesmo é sentarmo-nos no banco do apeadeiro e ir espreitando se há flores, se as cores da paisagem são bonitas...

De qualquer forma, já comprámos o bilhete para o TGV de Setembro e não podemos ficar à espera em pé que ele apareça na curva.

Irmã da Minha Alma, nem sei bem o que escrevi, mas nenhuma de nós está "cá" para que faça sentido, não é?

Obrigada às "tuas" meninas pelo apoio que nos dão, a mim e a ti. Há sempre espaço para mais mãos, sim.

Adoro-te
Nicha

12/8/09 17:59  

Olá Nela
ia perguntar-te exactamente isso. se era a Menina dos olhos lindos que foi a Fátima e ao Pic-nic.
Agora o caminho como diz a Cris é em frente esperar os resultados e lutar!
Tens uma Mana de Alma que está ao teu lado e que te ampara sempre que precises. E devias ter lhe dado ouvidos...há coisas que chamem-lhe como quiserem 6º sentido, Anjos, Deus, etc...nos alerta para alguma coisa que não está bem!
Estamos todas aqui Nicha a nossa força é grande e lutamos juntas!!!
Agora é a fase do não sei o quê, porquê, para quê, e começar a olhar á nossa volta e ver o quanto as coisas terrenas são lindas...depois viram outros sentimentos, dúvidas, anseios, etc...tudo aquilo que se sabe quando vivemos experiência por nós ou alguém perto de nós que amamos.
Vamos aguardar estamos aqui todas!
Beijinhos Nicha e tens uma Mana do melhor ;)
Beijos Nela

12/8/09 18:28  

Se eu bem conheço estas meninas, prepara-te, que são umas melgas e não deixam uma gaja descansada!!! E a gente diz-lhes que há espaço para uma mão e não tarda temos o braço e não tarda temos o abraço... Uma lamechice pegada!

Tens razão; estamos p'ra aqui no apeadeiro, mas ambas sabemos que os apeadeiros são estações de segunda e não ficaremos ali muito tempo. E antes do TGV (se o outro nos ouve, vai logo perguntar onde é o deserto...) ainda vai haver a nossa tempestade, a nossa derrocada, o nosso desabamento de terras. Se Deus quiser, que nós precisamos. Para depois partirmos então para a alta velocidade.

Que fazer? Sorrir. Ao que parece, a doença não gosta de sorrisos. E é verdade, não gosta!

Só um pequeno apontamento de humor negro (em que somos tão boas!): não precisas de fazer a TAC mais para cima... Pois se ainda escreves tão bem!

12/8/09 21:40  

Obrigada, nela, outras meninas, raparigas, mulheres! É aqui que eu venho buscar um pouco de mim. Porque também sinto isto. Porque também penso isto. E porque quero estar com os meus iguais. Um beijo enorme à Nicha e a todas as que por aqui passam com a alma aberta.

12/8/09 22:54  

Olá Nela, Olá Nicha,

Depois disto há sorrisos, há luta e muita vida linda para viver, acredito que tu Nela, que ainda não estás cá, será a mão direita e a esquerda da tua amiga e para Nicha, que não te conheço, mas que vi a foto do teu aniversário, sei que saberá continuar neste caminho com força, com garra, somando vitórias.

Estarei aqui, enviando todos os meus pensamentos positivos, toda a boa energia.


Vanda

13/8/09 09:47  

Força Nicha

Vamos matar esse bicho
estamos todas aki para lutar e te ajudar a lutar contra ele

BJFS

13/8/09 13:42  

Como de costume, vou entrar sem bater á porta, porque sinto que esta casa também é minha, que as tuas dores, Manuela, são as minhas e as tuas alegrias nossas.

Quanto á Nicha, pouco sei, só sei o que sentes por ela e isso a mim basta-me.

Nicha, não poderias ter encontrado "uma pessoa" melhor e portanto, por ti Nicha, por ti Nela, estou aki, mesmo quando não estou.

Um beijo muito grande.

P.S.- quando se está há um ano de baixa, vê-se muita televisão e a Anatomia de Grey foi indespensável.

13/8/09 16:36  

Que vos posso dizer? Somos impotentes perante estas situações, mas apesar disso temos que acreditar sempre, e lutar!
Um grande beijinho Nicha, e Nela.

13/8/09 18:44  

Tenho as palavras embargadas...voltarei quando conseguir realizar tudo isto...que bichos estupidos, páh!!

Nela, Nicha um abraço de Luz.
Beijinhos

15/8/09 14:19  

:( Mas a Nicha dos olhos lindos... a tua Pessoa, a irmã da tua alma... vai superar tudo isto. Eu acredito! Um grande, grande beijo às duas e junto também as minhas mãos*

24/8/09 01:14  

Enviar um comentário

<< Home