É só mais um bocadinho!

terça-feira, março 24, 2009

Não sei o que escrever, vou dedicar este post à minha Bibi...

ODE AO GATO

Por Artur da Távola

Bichos polêmicos sem o querer, porque sábios, mas inquietantes, talvez por isso.Nada é mais incômodo que o silencioso bastar-se dos gatos. O só pedir a quem amam. O só amar a quem os merece.O homem quer o bicho espojado, submisso, cheio de súplica, temor, reverência, obediência. O gato não satisfaz as necessidades doentias do amor. Só as saudáveis.Lembrei, então, de dizer, dos gatos, o que a observação de alguns anos me deu. Quem sabe, talvez, ocorra o milagre de iluminar um coração a eles fechado? Quem sabe, entendendo-os melhor, estabelece-se um grau de compreensão, uma possibilidade de luz e vida onde há ódio e temor? Quem sabe São Francisco de Assis não está por trás do Mago Merlin, soprando-me o artigo? Já viu gato amestrado, de chapeuzinho ridículo, obedecendo às ordens de um pilantra que vive às custas dele? Não! Até o bondoso elefante veste saiote e dança a valsa no circo. O leal cachorro no fundo compreende as agruras do dono e faz a gentileza de ganhar a vida por ele. O leão e o tigre se amesquinham na jaula. Gato não. Ele só aceita uma relação de independência e afeto. E como não cede ao homem, mesmo quando dele dependente, é chamado de arrogante, egoísta, safado, espertalhão ou falso.

"Falso", porque não aceita a nossa falsidade com ele e só admite afeto com troca e respeito pela individualidade. O gato não gosta de alguém porque precisa gostar para se sentir melhor. Ele gosta pelo amor que lhe é próprio, que é dele e ele o dá se quiser. O gato devolve ao homem a exata medida da relação que dele parte. Sábio, é espelho. O gato é zen. O gato é Tao. Ele conhece o segredo da não-ação que não é inação. Nada pede a quem não o quer. Exigente com quem ama, mas só depois de muito certificar-se. Não pede amor, mas se lhe dá, então ele exige.Sim, o gato não pede amor. Nem depende dele. Mas, quando o sente, é capaz de amar muito. Discretamente, porém sem derramar-se. O gato é um italiano educado na Inglaterra. Sente como um italiano mas se comporta como um lorde inglês.Quem não se relaciona bem com o próprio inconsciente não transa o gato. Ele aparece, então, como ameaça, porque representa essa relação precária do homem com o (próprio) mistério. O gato não se relaciona com a aparência do homem. Ele vê além, por dentro e pelo avesso. Relaciona-se com a essência. Se o gesto de carinho é medroso ou substitui inaceitáveis (mas existentes) impulsos secretos de agressão, o gato sabe. E se defende do afago. A relação dele é com o que está oculto, guardado e nem nós queremos, sabemos ou podemos ver. Por isso, quando surge nele um ato de entrega, de subida no colo ou manifestação de afeto, é algo muito verdadeiro, que não pode ser desdenhado. É um gesto de confiança que honra quem o recebe, pois significa um julgamento.

O homem não sabe ver o gato, mas o gato sabe ver o homem. Se há desarmonia real ou latente, o gato sente. Se há solidão, ele sabe e atenua como pode (ele que enfrenta a própria solidão de maneira muito mais valente que nós). Se há pessoas agressivas em torno ou carregadas de maus fluidos, ele se afasta. Nada diz, não reclama. Afasta-se. Quem não o sabe "ler" pensa que "ele não está ali". Presente ou ausente, ele ensina e manifesta algo. Perto ou longe, olhando ou fingindo não ver, ele está comunicando códigos que nem sempre (ou quase nunca) sabemos traduzir.
O gato vê mais e vê dentro e além de nós. Relaciona-se com fluidos, auras, fantasmas amigos e opressores. O gato é médium, bruxo, alquimista e parapsicólogo. É uma chance de meditação permanente a nosso lado, a ensinar paciência, atenção, silêncio e mistério. O gato é um monge portátil à disposição de quem o saiba perceber.Monge, sim, refinado, silencioso, meditativo e sábio monge, a nos devolver as perguntas medrosas esperando que encontremos o caminho na sua busca, em vez de o querer preparado, já conhecido e trilhado. O gato sempre responde com uma nova questão, remetendo-nos à pesquisa permanente do real, à busca incessante, à certeza de que cada segundo contém a possibilidade de criatividade e de novas inter-relações, infinitas, entre as coisas. O gato é uma lição diária de afeto verdadeiro e fiel. Suas manifestações são íntimas e profundas. Exigem recolhimento, entrega, atenção. Desatentos não agradam os gatos. Bulhosos os irritam. Tudo o que precise de promoção ou explicação, quer afirmação. Vive do verdadeiro e não se ilude com aparências. Ninguém em toda natureza aprendeu a bastar-se (até na higiene) a si mesmo como o gato!
Lição de sono e de musculação, o gato nos ensina todas as posições de respiração ioga. Ensina a dormir com entrega total e diluição recuperante no Cosmos. Ensina a espreguiçar-se com a massagem mais completa em todos em todos os músculos, preparando-os para a ação imediata. Se os preparadores físicos aprendessem o aquecimento do gato, os jogadores reservas não levariam tanto tempo (quase 15 minutos) se aquecendo para entrar em campo. O gato sai do sono para o máximo de ação, tensão e elasticidade num segundo. Conhece o desempenho preciso e milimétrico de cada parte do seu corpo, a qual ama e preserva como a um templo.Lição de saúde sexual e sensualidade. Lição de envolvimento amoroso com dedicação integral de vários dias. Lição de organização familiar e de definição de espaço próprio e território pessoal. Lição de anatomia, equilíbrio, desempenho muscular. Lição de salto. Lição de silêncio. Lição de descanso. Lição de introversão. Lição de contato com o mistério, com o escuro, com a sombra. Lição de religiosidade sem ícones.Lição de alimentação e requinte. Lição de bom gosto e senso de oportunidade. Lição de vida, enfim, a mais completa, diária, silenciosa, educada, sem cobranças, sem veemências, sem exigências.O gato é uma chance de interiorização e sabedoria posta pelo mistério à disposição do homem.

20 Comments:

Hoje estou com a persiguição dos gatos. Isto porque esta noite a minha filha resolveu levar a gata para o quarto dela e praticamente não dormiu- a gata teve os seus 4 filhotes e a minha filha disse que ela nem miou muito. Agora lá tenho eu mais 4 (ainda nem olhei para ver se eram gatas ou gatos): 2 já têm destino, os outros 2 não. Aproveito para dizer se alguém precisar de um que me diga.
S~~ao arraçados de siamês- para já são brancos mas depois ficarão com aquela cor pérola e acastanhada e de olhos azuis - caso saiam à mãe.
E logo eu que prefiro cães.
Mas os meus filhotes agora durante 1 a 2 meses vão tratar deles para os entregarmos- espero eu- aos novos donos.

24/3/09 14:17  

Lindo Nela
O Gato é um animal muito especial, tem personalidade e muito forte é mais dificil domar.Quando gosta, gosta mas se não gosta nem se aproxima.
Olha que a tua Bibi é linda!!
Os meus tb são ;p
Ó Isa eu se pudesse tinha mais ihiihihih pode ser que alguma Amiga queira uma companhia :)))
Beijinhos

24/3/09 15:02  

Isalenca, comigo não contes...
Já tenho um cão, um pássaro e um peixe, já chega!

Gosma, a tua gata tem uns olhos bonitos.
De resto... não simpatizo com gatos, principalmente porque não me largam as pernas!!!!!!

O cão eu mando-o deitar-se e ele obedece, os raça dos gatos parece que nem me ouvem e continuam a maçar-me.

24/3/09 15:21  

Olá Nela, estou mesmo de passagem, mas espreitei e achei muito engraçado o que escreveu sobre a felina Bibi, então eu só queria acrescentar mais uma coisinha; é que os gatinhos são dos animais caseiros mais protectores queexistem, quando eles insistem em querer entrar na nossa cama ou nas dos miudos, ou coçar-se nas nossas pernas e por aí fora, é que eles sentem que há algo mau a apróximar-se de nós.
Agora, com muita pena minha,não posso fazer a explicação completa, porque tenho que sair já. mas volto amanhã se Deus quiser.
Grande Beijinho.
Natty

24/3/09 15:26  

Temos pena Mr. Távola mas o meu coração continua escuro como breu no que toca a gatos!

Bjcs

24/3/09 17:37  

Tenho muita pena, Nela e Natty, mas gatos...grsssss, não admiro nada, talvez por gostar de cães, (afinal o amigo fiel do homem)! Mas já agora Natty, completa o teu raciocínio ou conta-nos o que sabes, vai daí quem sabe, arranjo um gato dos da Isalenca...
Beijinhos
Isabel

24/3/09 20:50  

Tão linda, a Bibi :) Já tive gatos e adorei, mas quem me tira os cães... :)

24/3/09 22:27  

A tua gata é lindaaaaaaaaaaaaa
Já tive vários gatos, mas agora só posso ter a minha Jou-Jou que mais parece um cão a pilhas.Hihihihi
Ainda tenho 4 peixes lindo e coloridos e 2 tartarugas. Querem mais??????
Se pudesse bem teria....o pior é o espaço.
Beijocas

24/3/09 23:03  

À medida que lia o teu texto, lembrava-me do meu Shooby e da minha Kiara! Eles são assim mesmo! Fiéis e dependentes, mas porque querem e apenas quando querem... Eu gosto de gatos por causa disso mesmo... É muito fácil ter o amor do cão, mas dos gatos é preciso trabalhar muito! E só assim é que devia ser entre os humanos, porque o que é mais difícil tem melhor sabor!
Bjins

***Posso pedir-te autorização para me enviares este texto para o meu email?! Gostava muito de enviá-lo para quem diz detestar gatos!

25/3/09 10:57  

Já está no teu mail!
Bjinhos

25/3/09 11:03  

Olá n gosto de gatos n sei pk
A Bibi gosta de mim kuando me ve emkuanto n lhe faço uma festa n me larga é um doce mas mesmo assim n consigo gostar de gatos


BJFS

25/3/09 11:20  

A Bibi é linda! Que olhos!
Os gatos são mesmo assim, uns mais doces, outros mais ariscos, independentes ao extremo e muito fiéis. Esse texto me fez lembrar da Filomena, uma siamesa de forte personalidade e de uma doçura imensa. Teve câncer de mama, foi operada, fez quimio e lutou bravamente. Compreendia tudo o que acontecia, me deixava cuidar dela, era uma gata muito querida, deixou muitas saudades aqui em casa. Hoje vive conosco o Botero, seu filho. E o Bartolomeu, o cão grudento.
Beijinhos para a Bibi.

25/3/09 14:16  

Continuação da lição anterior:

Eu, até à uns anos atrás, não simpatizava muito com gatos, porque achava que quando eu me apróximava de um gato, ou vice versa, passados uns seguntos achava que tinha pêlos no nariz, na boca, no cabelo em tudo quanto era sitio, mas não, era simplesmente aversão, até ao dia em que o meu filho viu na verma da estrada um caixote e como estava parado ao telemovél, viu que a caixa se mexia, foi espreitar, deparou com dois gatinhos recém nascidos, pegou na caixa, sem exitar, meteu-a na mala do carro,(porque ele sim, adora cães e gatos)e toca a traze-los para casa, tentou cria-los a biberão, mas só um sobreviveu, e diga-se é um amor de "MIA", e conclusão! comecei a gostar de gatos e estou a pensar sériamente em adoptar um.

OS GATOS AFASTAM AS ENERGIAS NEGATIVAS:
- Sabia que os gatos têm uma missão na nossa vida? Todos os gatos têm o poder de, diáriamente, remover as energias negativas no nosso corpo. Enquanto nós dormimos, eles absorvem essa energia que tantas vezes prejudica a nossa vida e o nosso espírito. Se estivermos excessivamente cansados, depressionados,tristes, angustiados, eles pressentem e por isso nos protegem muito principalmente durante a noite,se, por exemplo, entrar alguém em nossa casa e os gatos sentirem que essa pessoa veio para nos "prejudicar", ou que seja portadora de algum mal, eles de imediato se apróximam de nós e teimam em ficar junto ao nosso corpo, afim de nos protegerem.E é por esses motivos que gostam de dormir na nossa cama, que se roçam em nós, que querem saltar para o nosso colo, etc., etc. Se virem que estamos bem, não querem meigueices! querem é estar no sossego, no quente ou a dormir.
E agora? Quem é que não quer um gato? E são dos animais mais limpos que existem e quase não precisam de aulas de higiene.
Beijinhos para todas e adoptem um GATINHO.
Natty

25/3/09 16:16  

Olá a todas
Eu adoptei a minha Mafalda na União Zoofila ela é uma gata adulta lindaaaaaa mas deve ter sido mal tratada :( qdo decidimos ir buscar um peludinho tinha a minha Gata Bébe com 10 anos falecido á dias :( eu não me imaginava sem a companhia de um animal. Lá fomos os dois felizes da vida e a dificuldade em escolher??? São dezenas e dezenas acabei por falar com a voluntária que queria um animal com certas caracteristicas, foi mais facil ela ia dizendo este,esta,etc...olhámos para a Mafalda e é aquela :)) resultado...demorou quase meia hora para metê-la na cx de transporte ihiihihi e é uma gatinha medrosa tenho-a vai fazer em abril 2 anos e nunca lhe peguei ao colo.
Passado um mês achámos que ela ia sofrer sózinha pq não se chegava a nós e fomos buscar o Francisco tinha 3 meses :))) cresceu com ela é um gato-cão tem comportamento de cão,inteligente,meigo,humilde toda a personalidade de cão.São felizes juntos dividem a cama, a comida, brinquedos são manos.São os meus meninos!!!
Beijinhos

25/3/09 19:31  

Que linda gata para o meu gato!

26/3/09 18:41  

Podes tirar daqui a gata?!!!!!!

27/3/09 12:40  

Dava um bom repasto...

Estou a gozar, é linda! tambem tive uma, chamava-se Klioh e esteve connosco 12 anos e era a unica que tinha pachorra para aturar o meu pai. Era uma santa! (lol)

Bjokas e bfs

27/3/09 14:14  

Apoiado!! Tira daqui a gata...

27/3/09 15:12  

Neluska darling, isto já não é a ODE AO GATO, é mais o ODEA O GATO, tás a ver??!!!

Bjcs e bom fim de semana.

27/3/09 15:18  

Ou damos na gata ou damos na dona!!!!!

eheheheheh

27/3/09 15:18  

Enviar um comentário

<< Home