É só mais um bocadinho!

sábado, janeiro 31, 2009

A temática do Supermercado...


Hoje é sábado, e sábado é sinónimo de compras. Não daquelas compras que usamos qual comprimido para a depressão, mas das outras, completamente prosaicas, que incluem esfregões para a loiça, papel higiénico, cenouras, detergente para a roupa, arroz com gorgulho...

Ah e tal, acabou-se o Nesquik! Para começar, não tenho crianças em casa. Qual é o problema de acabar o Nesquik? E, não sei se este fenómeno também ocorre nas vossas casas, quando falta uma coisa, mesmo que desnecessária, as outras todas, talvez por solidariedade, resolvem faltar também. Assim, a manteiga light resolveu ir para o mesmo sítio do Nesquik, seguida de perto pela areia da gata, a que se juntou, numa grande festa, as bolachas de água e sal, os guardanapos, e as pastilhas Trident. Mas não umas quaisquer, não. Foram as Trident Splash...

Bom, tudo isto para dizer e reforçar aquilo que já estava dito, ou seja, hoje é sábado e sábado é sinónimo de compras.

Mas não foi a lista de produtos a adquirir que me levou a fazer este post. Foi a cara dos compradores que se cruzaram comigo. Não sei se todos tinham o mesmo olhar vazio. Não olhei para todos, claro! Eu fui lá por causa do Nesquik, lembram-se? Mas aqueles em quem pousei os olhos pareciam, simultaneamente, não estar ali e estar a fazer a coisa mais importante deste fim de semana molhado. Ou seja, estavam tristes e essa tristeza era ainda mais triste por não haver nada mais significativo nas suas vidas. Vamos lá ver a exactidão desta análise feita no corredor das bolachas e dos cereais de pacote: não é decididamente confiável a observação feita a quem passa com o rabo dos carapaus de fora do saco, sem uma troca de palavras e sem uma ou duas perguntas a comprovar o estado de espírito. Mas a impressão geral era: Nasci para isto? Nasci e lutei para alcançar os meus sonhos e acabo obeso, sem cabelo, com tensão arterial alta a comprar sumos de pacote marca branca (cheios de açúcar) e lâminas de barbear descartáveis para perpetuar a espécie. A espécie de vida que levo e ensino os meus filhos a levar... É deprimente.

E poderia continuar, pois em cada corredor, desde o dos pensos higiénicos até ao das cebolas, brancas e roxas, e as carnes de origem certificada, em todos eu vi a mesma tristeza que escorria pelos ombros, já descaídos.

Será desta chuva que insiste em nos perseguir e esconder o Sol que nos dá vontade de fazer diferente? Será da tão falada crise financeira a que se segue a económica? Será desta civilização encalhada? Ou será que ir ao Supermercado é mesmo assim?

Talvez.

Oh caraças! Afinal esqueci-me da pasta dentífrica... Tenho que lá voltar!

11 Comments:

Olá ofereço-te o selo que está no meu blog! Podes copiar, e postar!
Beijinhos

31/1/09 22:00  

Olha Gosma-Mor se forem como eu é do tempo doí-me o corpo a carola e estou com a telha!!!! Grrrrrrrrrr
Bjs

31/1/09 22:32  

São mesmo caras de desalento, face a tudo o que os rodeia.
Essa sensação, tive ontem quando fazia as minhas compras semanais.
Quase em todos os carrinhos que estavam nas caixas, os produtos eram de marca branca.
Podemos colocar duas questões: será que é por serem mais baratas ou porque também sabem que são feitas nas mesmas fábricas que as restantes, sendo a sua qualidade a mesma, apenas mais baratas porque não pagam o rótulo???
Pode ser tudo ou nada.
Vamos esperar que todo este mau tempo passe, para que as caras estejam mais alegres e os ombros mais levantados.
Bjs e bom Domingo,

1/2/09 00:09  

Oh, Sweetie, babelfish was not good on this one...but lots and lots of kisses. Come see me...I have some sun for you...

Hugs

1/2/09 01:43  

Olá, Nela!

Aqui está um post mais generalista que vou comentar (outros tem tido nos quais não me envolvo por serem de cariz mais pessoal, por envolverem assuntos mais relacionados com o vosso grupo...

É, evidentemente, a crise.
Rostos cabisbaixos e pensativos porque o dinheiro não chega, por que o dinheiro pode não vir a chegar, porque é preciso pensar imenso antes de colocar definitivamente as coisas no carrinho. E os olhares vagos que se levantam são sempre atrás do raio do cartaz que publicita os 50% de desconto a acrescentar no cartão, por exemplo... E chega-se lá e não é bem aquilo que se deseja levar, mas tem que ser...
A frustração do não se poder levar porque se precisa simplesmente cria esse estado facial depressivo, sorumbático...

Eu posso comprar tudo aquilo que preciso, mas tenho que andar a averiguar preços diferenciais, marcas brancas entre as outras. Confesso que, por algumas vezes, tenho vontade de chorar e penso "porra, que coisa cara esta..."
Faço as compras não direi triste, mas aflita, preocupada em não gastar em excesso para lá do que precise... ando sempre com o dia de amanhã na cabeça.
E isto, Nela, cansa... Muito!

Depois sorrio. Quando chego a casa. Arrumo tudo e vejo os armários cheios. e penso que nada nos faltará aqui nos próximos dias. E que tudo está pago.
Alívio. Muito!

Adenda: Mesmo nas coisas elementares, relacionadas com o nosso dia-a-dia, a depressão tem de chegar... €4 por um gel de banho? €2.50 por uma pasta de dentes aceitável? Raios.

Beijo!

1/2/09 13:56  

*****

Compras...
Pois, tem de ser.
Eu quando chego a casa digo: -gaita de vida, sempre a comprar para a dispensa.
Agora reduzi algumas coisas.
Como sabem já sou cota e resolvi só fazer o que gosto. Jardim, ando com as mãos desgraçadas, mas o jardim (mesmo no Inverno está apresentável) trabalho aqui na "net" a tentar interagir com uma cambada de cachopas que uns dias me alegram, outros nem tanto, adiante... estou a aclarar o meu inglês no Wall Sreet e como sou uma senhora muito prendada dedico-me no serão ao crochet, mas daquele com linha muito fininha (mesmo de cota...) Ah! e sou eu que cozinho pró patrão (ele gosta do meu tempero...)
Bem, isto para vos dizer que não limpo o pó, não lavo não esfrego etc. etc., mas a minha assistente doméstica que é Ucraniana, parece que veio da terra da fartura... gasta detergentes!... puz-me ao alto e agora está tudo sob control, acabaram-se os "gels" tudo sabãozinho à moda antiga e lixivia para desinfectar o que é preciso desinfectar, mainada...
Não sou forreta, mas faz-me impressão estragar...
ainda sou desse tempo...

Meninas boas compras!
Beijinhos,
laura

1/2/09 18:53  

Às compras no fim-de-semana, fim do mês e com tempo de chuva? Nem pensar: o granel é sempre imenso. Agora tou mais virada para a net- as grandes compras é via net: não coloco no carrinho "as tentações", não tenho de tirar no carro, colocar no tapete para pagar, tornar a colocar no carro (e muitas vezes as compras não cabem lá- parece que chegam á caixa e incham de tamanho!), colocar na voiture, tirar e carrehgar para a cozinha....Nã. Agora é pela net: tocam à campaínha, e depoistam-me as compras na cozinha, tudo muito bem ensacado, congelados em sacos proprios e transportados em arcas (já comprovei) e trazem sempre ofertas - se formos pessoalmente ninguém nos oferece nada!! Depois é só arrumar. Mas também tenho de ir mais vezes- ai vou pessoalmente, de preferência ao final da tarde e à hora da novela- respiro melhor e não ando aos encontrões a ninguém.
Vá lá, esqueceste a pasta de dentes e não o Nesquick- às vezes aquilo que nos leva às lojas acaba por nunca ser comprado- mesmo que eu escreva na lista esqueço-me.

O ar é triste- é! Mas não será apenas a questão da crise- sempre achei que as caras de quem faz compras muito soturnas: então depois de um dia de trabalho, a carregar com as crianaças, as compras e com a preocupação de ir fazer o jantar....até assisto a discussões, birras de criança.... E depois há aqueles que simplesmente vão passear para dentro do hiper, vão discutindo e comparando preços, ligam a alguém por telemóvel para saber "quanto custa prós teus lados esta pasta?".
E quanto aos produtos brancos: nem sempre são os mais baratos- há que verificar sempre/comparar.

2/2/09 09:50  

As caras tristes são do tempo...aqui nas minhas bandas se não voou a casa e todos nós na noite de sabado então daqui para a frente será dificil.

No domingo tambem fui comprar umas coisitas,mas havia pouco pessoal porque fui à hora do almoço.

Vamos fazendo contas tentado economizar e esperar que venham dias de sol para nos alegrarem.~

Beijos grandes

2/2/09 14:57  

Ohhh Gosma diz-me lá para que queres pasta de dentes?! é para a gata?!
Tu nunca lavas os dentes!!!!!

E para sabermos que anda tudo macambuzio a olhar para as comprinhas do super não precisas tu de fazer este estudo exaustivo ao sábado... nós constatamos isso quando lá vamos, durante a semana..

O que não dizes é que quando almoçamos levas sempre um saquinho para casa com os restos, não vão ser precisos ao jantar...

Que seca pá!!!!!!!!

2/2/09 15:07  

oh, isa...qual é o site das compras?
olá nela.beijos

2/2/09 17:28  

Não sei se há para os teus lados e não vou fazer publicidade por aqui- só posso dizer que é seguro (são 3 sites) e que em 2 deles até costuma ficar mais barato comprando online do que indo mesmo á loja.
Mas posso dizer por mail.
Bjs

2/2/09 18:15  

Enviar um comentário

<< Home