É só mais um bocadinho!

segunda-feira, setembro 29, 2008

Outra vez!

Mais uma vez, e para não perdermos mesmo o hábito, hoje houve almocinho de Amigas do Peito: eu, a Dyna, a Loulou e a Carlinha (que só bebeu um sumo).
Pois, comemos muito bem, falámos disto e daquilo e até tenho um livro para ler que foi escrito por um tal de Álvaro de C(?), companheiro da nossa Dyna. A filha do Outro(!) também lá estava e aquilo foi um trocar de galhardetes literários... Para não falar daquela(!?) que recebeu um prémio por dizer que as pessoas devem ficar em casa quando espirram... a fim de aumentar a produtividade do país!!!!!!!!!!!!!!!!!!
Em resumo, a única pessoa normal era eu... Não ganhei nada, não escrevi nada, o meu pai só era muito famoso para mim e o meu companheiro escreve bem, mas não publica...!
Eu acho que elas fazem de propósito para denegrir a minha imagem... mas não vão conseguir!
(Esqueci-me de levar máquina, mas 2 meninas tiraram fotos... Aguardamos)

O nome disto é Atitude...!

Há pessoas que alcançam o ímpossível só porque tentam.


video

domingo, setembro 28, 2008

The day after

Ontem, postei o filme com as fotos do Encontro e desmaiei na cama. Laura, não te preocupes, é em sentido figurado... Nem tive coragem para escrever nada.
Também não há nada para dizer! Aquilo é sempre a mesma coisa... A amizade, a solidariedade, a amizade, a comezaina, a amizade, a alegria, a amizade, a maluqueira, a amizade... Enfim, é sempre a mesma coisa...

Hoje, para não perder o hábito, fomos almoçar com a Dyna e o Álvaro ao Parque das Nações. Não podíamos ter escolhido melhor sítio: pudémos assistir ao fim da Maratona...! Éramos nós e mais 20.000 criaturas!
Amanhã há mais...









sábado, setembro 27, 2008

7º Encontro...!

video

sexta-feira, setembro 26, 2008

Bom fim de semana

Esperem por novidades...!

quinta-feira, setembro 25, 2008

Trabalho de equipa...

Amiga


Falo da amizade, daquela verdadeira, que dá o ombro nas situações difíceis, onde despejamos o coração, os medos, as aflições, as contradições, os sonhos desfeitos. Daquela pessoa que está sempre presente, mesmo longe, com um ouvido sem reservas, que, nas alturas críticas, transmuta o coração em taça onde depositamos os nossos males e nos é devolvido um calorzinho sem palavras, o aconchego que nos dá o alento para a próxima. Há quem não tenha e ache que não precisa. Há quem só não tenha porque não usa, mas descobriu que precisa.

E contou a história toda do sentimento de solidão que tinha quando precisava de ombro. E ficava só, rodeada de gente. Gente que percebia que aquela solidez era impossível, que a segurança só podia ser forçada, mas não encontrava uma brechazinha que fosse para poder entrar.

Por vezes, ficava em casa, sufocada, com a sensação de que tudo a apertava, que a casa era pequena, que as paredes se iam aproximando, esmagando-a, mas não tinha para onde ir. Ninguém lhe podia dar o que procurava (nem sabia o que procurava) e não conseguia expor o medo que sentia.

Para ti, minha querida.

segunda-feira, setembro 22, 2008

Raios e Coriscos

E digo Raios e Coriscos para não dizer outras coisas impróprias para crianças e afins!

Que coisa! Vocês sabem que eu até ando a fazer uma dieta rigorosa. Até já emagreci uns bons quilos, o que prova que fiz mesmo a dieta. Não tenho nenhum auxiliar para emagrecer, a não ser o cuidado com o que como.

E então não é que a porra da merda da chiça do colesterol não baixa nem por um raio?! Até os triglicéridos (que sempre estiveram baixinhos) subiram um pouco, embora normais.

Os linfócitos estão um nadinha mais altos do que deviam, mas nada de preocupante. Uma inflamação da treta é suficiente para os elevar. E não estão altos; estão a rasar o limite.

Mas o desgraçado do "castrol" é que me enerva. Logo eu que sou tão ajuizada a comer... Grrrrrrr!

Mas enfim, heranças são heranças e o meu pai também tinha o colesterol elevado. Eu sempre disse que preferia que me deixassem casas, quintas, carros, mas nada. Deram-me colesterol, má circulação, varizes e outras maleitas da gaita...


O que é o colesterol? O colesterol é uma substância semelhante à gordura que é transportada pelo sangue para todas as células do organismo. O organismo necessita de colesterol para o desenvolvimento das paredes celulares, bem como para o desempenho de outras das suas funções importantes.O colesterol provém de duas fontes: do seu organismo e dos alimentos que ingere. No organismo, o colesterol é produzido pelo fígado. É este órgão que produz a maioria do colesterol de que o organismo necessita. Alguns dos alimentos que consome fornecem quantidades adicionais de colesterol. O colesterol proveniente da sua alimentação encontra-se em produtos de origem animal, tais como, as carnes, o leite gordo, o queijo, a manteiga e os ovos.

Assim, enquanto que certas quantidades de colesterol no sangue são essenciais para a saúde, quantidades demasiado elevadas poderão ser-lhe prejudiciais. Com o tempo, o colesterol em excesso pode depositar-se nas paredes das artérias, fazendo com que as placas assim formadas provoquem o estreitamento das artérias e diminuam o afluxo de sangue ao coração. Daí advém o risco de ataque cardíaco. Se o seu nível de colesterol é superior a 190, significa que tem um risco maior de doença cardíaca. Há muitas razões para os níveis elevados de colesterol, estando entre estas a dieta alimentar e os antecedentes familiares. A obesidade e outras doenças como a diabetes poderão igualmente contribuir para níveis elevados de colesterol. Os seus genes podem determinar a quantidade de colesterol que é produzida pelo organismo, podendo o colesterol elevado ser uma herança de família.

sexta-feira, setembro 19, 2008

923 milhões...


quinta-feira, setembro 18, 2008

A Comunicação verbal e não-verbal

A Comunicação é entendida como a transmissão de estímulos e respostas provocadas, através de um sistema completa ou parcialmente compartilhado. É todo o processo de transmissão e de troca de mensagens entre seres humanos.
Para se estabelecer comunicação, tem de ocorrer um conjunto de elementos constituídos por: um emissor (ou destinador), que produz e emite uma determinada mensagem, dirigida a um receptor (ou destinatário). Mas para que a comunicação se processe efectivamente entre estes dois elementos, deve a mensagem ser realmente recebida e descodificada pelo receptor, por isso é necessário que ambos estejam dentro do mesmo contexto (devem ambos conhecer os referentes situacionais), devem utilizar um mesmo código (conjunto estruturado de signos) e estabelecerem um efectivo contacto através de um canal de comunicação. Se qualquer um destes elementos ou factores falhar, ocorre uma situação de ruído na comunicação, entendido como todo o fenómeno que perturba de alguma forma a transmissão da mensagem e a sua perfeita recepção ou descodificação por parte do receptor.
LINGUAGEM VERBAL: as dificuldades de comunicação ocorrem quando as palavras têm graus distintos de abstração e variedade de sentido. O significado das palavras não está nelas mesmas, mas nas pessoas (no repertório de cada um e que lhe permite decifrar e interpretar as palavras);
LINGUAGEM NÃO-VERBAL: as pessoas não se comunicam apenas por palavras. Os movimentos faciais e corporais, os gestos, os olhares, a entoação são também importantes: são os elementos não verbais da comunicação.
Os significados de determinados gestos e comportamentos variam muito de uma cultura para outra e de época para época.
A comunicação verbal é plenamente voluntária; o comportamento não-verbal pode ser uma reacção involuntária ou um acto comunicativo propositado.
Alguns psicólogos afirmam que os sinais não-verbais têm as funções específicas de regular e encadear as interacções sociais e de expressar emoções e etitudes interpessoais.

Foi nisto tudo que eu meditei após ter recebido um presente muito sui generis da Gosma. Que quereria ela transmitir-me ao me oferecer um... esfregão para lavar a louça?! Enfim, questionei-me. Não tendo arranjado resposta, achei que talvez não tivesse nenhuma mensagem subliminar e passei adiante.
O almoço foi muito agradável. Principalmente para ela que me conseguiu arrancar um "sim" definitivo naquele projecto maluco em que anda metida e porque, a pretexto de se ter esquecido de levantar dinheiro e se ter atrasado por necessidade premente de pôr ar nos pneus, quem pagou o almoço fui eu...

Podem verificar pelas fotos que o meu ar de felicidade tem algo de forçado... No fim, ainda não contente com tudo o que tinha conseguido, obrigou-me (sim, leram bem: obrigou-me) a comprar uns óculos de sol que parecem uns olhos de mosca (mosca morta).

Portanto se quiserem almoçar com a Gosma, vão poupando. O almoço não ficará em menos de cem euros...

quarta-feira, setembro 17, 2008

Serviço Público

A consciência de que somos seres a interagir num meio social, com direitos e deveres, leva-nos ao exercício da cidadania em todos os níveis.
Um desses deveres consiste na partilha de informação e conhecimento. Só assim podemos avançar em direcção a um mundo melhor.
Este preâmbulo justifica-se por uma pergunta da Gosma: "mas que raio de lombo é esse?", referindo-se ao lombo fingido.
Pois é minha missão esclarecê-la:

Kg de Carne Picada (qualidade à escolha)
1 pacote de Sopa de Rabo de Boi
1 pacote de Natas
Pão ralado ;
Azeite ;
Margarina e Vinho Branco q.b

Numa batedeira que tenha pás de amassar, ou mesmo com a mão...colocar a carne picada, juntar o pacote de sopa de rabo de boi, e bater em velocidade média durante 3 minutos.

Findo esse tempo verificar se a sopa se distribuiu bem (ficam sempre pequeníssimos grãos de sopa, que acabam por derreter , não se preocupem) e juntar as natas e bater novamente mais 3 minutos em velocidade média até tudo estar bem incorporado.

Transferir a carne para o tabuleiro onde vai ser assada e dar-lhe a forma de um rolo, utilizando para tal as mãos molhadas em água fria, evitando assim que a carne se pegue às mão tornando a tarefa mais fácil.


Depois de moldada cobrir toda com pão ralado, regar com um pouco de azeite, dispor por cima uma nozes de margarina, e cobrir o fundo do tabuleiro com o vinho branco, só o fundo, esta é uma carne assada sem molho.

Levar a forno pré-aquecido a 200º cerca de 1h e 15m.
Este é um exemplo. Na Internet encontra-se milhares de receitas diferentes.


domingo, setembro 14, 2008

A VERDADEIRA TRETA

Fomos ver. É gito. É sempre giro! Mas acho que esta fórmula já está esgotada. Fica muito previsível para quem viu as Conversas da Treta e a Treta Continua.

Zézé e Toni estão de regresso!Em “A VERDADEIRA TRETA”, ZEZÉ e TÓNI vão levantar dinheiro a uma caixa Multibanco e, como conversa puxa conversa, ou melhor, no caso deles, como conversa da treta puxa conversa da treta, passam uma infinidade de tempo a falar de tudo e mais alguma coisa.Desde o preço do petróleo, às operações plásticas, desde a paranóia com a segurança, até à educação, à saúde, passando pelo aumento dos juros, tudo é esmiuçado pela óptica arrevesada e demente destes dois mamíferos da famosa espécie "Chico-Espertus Lusitanus". Uma raça que, infelizmente para uns, e, felizmente para outros, está muito longe da extinção.A aventura Conversa da Treta começou no Auditório Carlos Paredes, em 1997, e desde então já correu o país, esgotou o Coliseu dos Recreios várias semanas, foi um programa de rádio e uma série televisiva. O DVD, o livro e o filme vieram mais tarde confirmar o sucesso da dupla. Em 2008, apresentam A Verdadeira Treta, um regresso à essência da "filosofia do disparate" que já fez rir milhares de espectadores...que há muito reclamavam por mais!

No Auditório dos Oceanos no Casino Lisboa

sábado, setembro 13, 2008

Beja

Fomos a Beja almoçar com a Isa e a Carminho. A Carla trabalhou e só foi tomar café connosco. Estivemos no restaurante do Parque da Cidade - um sítio muito giro - e depois demos uma voltinha pela zona mais antiga.
Foi tão agradável! Já disse isto dezenas de vezes, mas ainda me espanto com a forma como estas amizades nasceram e se cimentaram... É tão bom. Doem-nos as suas dores, torcemos pelos seus resultados e rimos com as suas vitórias... Unidas por um cimento invisível...

Fizemos a viagem de volta a maravilharmo-nos com um pôr-do-sol alentejano. Atravessámos a Vasco da Gama com uma luz que teimava em adormecer no Tejo e chegámos a casa de coração cheio.
Obrigada!
Vejam o filme. Mais uma vez, optei por não colocar fotos dos mais novos para os preservar.
Ah! Claro! No meio do almoço, vejam lá se adivinham quem ligou...

video

sexta-feira, setembro 12, 2008

Palavras...


Aprendemos palavras para melhorar o olhar…
Aprendemos palavras para dizer do nosso assombro…

quinta-feira, setembro 11, 2008

Oooops.... Hoje, abusei!


Ah, pois abusei! Fui buscar a nossa Carlinha da Ervilha ao jornal e fomos almoçar ao Café Magnólia, que abriu há pouco. Bem, comi um Strudel de queijo de cabra com legumes e alecrim... O paraíso! Agora, durante 3 dias, só posso comer sopa e beber água...

A Carla comeu um bife raspado com gambas e amêndoas, acompanhado de arroz. Segundo a própria, estava fabuloso.

Deixo-vos aqui com um artigo sobre o Magnólia.

Os cafés Magnolia são cada vez mais e os lisboetas parece que lhes dão razões para isso. Encontre as diferenças entre esta cadeia de restauração e um jogo de Monopólio.

Tem nome de flor – e de filme –, mas é um café. Ou melhor, são cinco. E dentro de dois meses abre mais um espaço com o selo Magnolia Caffé, na Avenida Miguel Bombarda: o maior de todos, até à data.
A estratégia de expansão do grupo faz lembrar o jogo do Monopólio. Uma das tácticas de quem passava horas agarrado ao tabuleiro era esmerar-se por colocar uma casa em cada um dos pontos-chave de Lisboa. E o Magnolia segue o mesmo raciocínio: já existe no Campo Pequeno, Saldanha Residence, Praça de Londres, Restauradores e Parque das Nações, mas não quer ficar por aqui.
Na mira tem ainda “o Príncipe Real, o Chiado, a zona de São Sebastião e Belém”, como afirma Pedro Pinto, relações públicas do grupo. Só depois de cobrir todo o centro da cidade – que é como quem diz, todas as zonas nobres, “com um público urbano e cosmopolita, que precise de fazer refeições fora de casa” – é que equacionam avançar para a Grande Lisboa.
O Magnolia foi a primeira cadeia da cidade a recriar o conceito de café tradicional à luz das palavras modernidade e conforto. Um conceito simples e eficaz que não existia no dia-a-dia dos lisboetas: mobiliário de tons claros, linhas simples, revistas e jornais à distância de uma mão, música ambiente, comida saudável, atraente para os olhos e acessível à carteira. O primeiro Magnolia Caffé, no Campo Pequeno, abriu as portas há sete anos.
Curiosamente – ainda dizem que não há coincidências –, apenas a uns dias da inauguração do LA Caffé, em Entrecampos, seu concorrente directo e com filosofias que em parte se cruzam. Mas Lisboa revelou-se suficientemente grande para os dois e os cafés Magnolia multiplicaram-se mais depressa e em maior número.
Sete anos volvidos, uma nova questão se coloca: o que então queria ser vanguarda estética, já corre hoje o risco de parecer uma espécie de design para as massas. Para evitar esse rótulo, desde a abertura do mais recente Magnolia (em Maio de 2007), no Oceanário, Pedro Pinto sublinha a actual preocupação em criar espaços com identidades próprias. Daqui em diante, “queremos que cada loja seja única do ponto de vista decorativo” e o Magnolia da Av. Miguel Bombarda deverá ser exemplar nesse sentido. Com 600 m2 de área (nada mais do que três vezes o Magnolia do Campo Pequeno), e três zonas distintas (café, restaurante e take-away), não admira que se refiram a ele como “a nossa flagship”.
Entre as últimas novidades Magnolia está o Grab&Go (take-away de saladas, sandes, crepes) que já funciona no Oceanário e em Abril chega também ao Saldanha Residence. No Magnolia do Campo Pequeno, há um sistema de crossbooking que motiva as pessoas a trazer livros e levar outros – prova de que a leitura também se partilha. Durante o mês de Março chegam novos pratos ao menu e é lançado um cartão-cliente, com 5€ de oferta por cada 50€ gastos no espaço de um mês em qualquer Magnolia Caffé (se consumir 100€, o bónus sobe para 15€).
Comprovado o êxito da fórmula, é quase certa a abertura de uma sétima loja até ao fim de 2008, a terceira em cerca de ano e meio. A família não pára de aumentar. www.magnoliacaffe.com
Catarina Sacramento

quarta-feira, setembro 10, 2008

Lance Armstrong confirma regresso e espanta o Mundo

É a notícia que faz manchete um pouco por todos os espaços desportivos internacionais. Lance Armstrong confirmou que se prepara para voltar ao ciclismo e tentar ganhar a Volta a França pela oitava vez! O norte-americano, que se tinha retirado em 2005, diz que volta para dar maior visibilidade à luta contra o cancro.

«Fico feliz por anunciar que, depois de falar com os meus filhos, família e amigos, decidi regressar ao ciclismo profissional, de modo a aumentar a consciência sobre o fardo global do cancro», afirmou Armstrong, que fez o anúncio num comunicado enviado à Associated Press e disse ainda, em entrevista divulgada no site da Vanity Fair, que quer ganhar a oitava Volta à França e vai «seguramente» corrê-la em 2009.

Armstrong, que completará 37 anos em Setembro, é há muito uma das principais imagens da luta contra o cancro, depois de ele próprio ter superado um tumor nos testículos antes de se tornar um mito do desporto mundial, com a vitória em sete edições do Tour.

O regresso de Armstrong tinha sido noticiado 24 horas antes pelo site «Velonews», mas sem confirmação. Essa informação dava conta de que Armstrong iria correr pela Astana, o que foi desmentido pela equipa.
PortugalDiário online

sábado, setembro 06, 2008

Mamma Mia!


Fui ver e passei uma hora e tal divertida, bem disposta e alegre. Gostei!

sexta-feira, setembro 05, 2008

Mais uma vez...

Volto a postar matéria sobre linfedema. Eu sei que algumas meninas não levam estas regras muito a sério e arriscam um bocado. Não façam isso! Um dia a coisa pode correr mal e não vale a pena... Não se esqueçam que eu sei por experiência própria. Está tudo bem comigo, mas nunca mais o braço ficará como era. Não vale a pena arriscar...


Ouviram, meninas??? As meninas sabem quem são! :o)


DEFINIÇÃO
O aparecimento do linfedema do membro superior (LMS) após tratamento de neoplasia da mama, continua a ser uma complicação relativamente frequente e muitas vezes invalidante.
O linfedema pode ser definido como uma acumulação de líquido no espaço intersticial, rico em proteínas, que surge devido a uma inadequada drenagem linfática e que se caracteriza pelo aparecimento de edema, inflamação crónica e fibrose.

TRATAMENTO
Apesar de todos os progressos verificados neste domínio, o tratamento do LMS continua muito difícil e não se encontra standardizado. A evolução que se tem vindo a verificar assenta essencialmente no melhor conhecimento do sistema linfático e da fisiopatologia deste edema.

Medidas Gerais
O tratamento inicial desta entidade clínica passa, numa primeira fase, pela prevenção do desenvolvimento de complicações pós-operatórias imediatas, especialmente infecciosas e ao nível da cicatrização, assim como pela educação das doentes em termos de regras higienodietéticas futuras. Várias medidas são referidas tais como utilizar luvas protectoras durante a realização de qualquer trabalho manual; evitar as punções venosas, a medição da pressão arterial e a aplicação de terapêuticas parentéricas no membro afectado; identificar e tratar precocemente quaisquer sinais de infecção; evitar o calor e a exposição excessiva ao sol; evitar o uso de roupa apertada que provoque constrição da extremidade afectada e ainda utilizar de forma moderada o membro afectado, evitando a carga de objectos pesados e os movimentos repetitivos. É também aconselhável uma modificação dos hábitos dietéticos dirigida para o controlo de peso.
Drenagem Linfática
Relativamente ao tratamento do LMS propriamente dito, infelizmente as terapêuticas médicas (diuréticos, benzopironas, flavonóides, antibióticos, corticosteróides) e cirúrgica utilizadas até ao momento têm-se revelado pouco eficazes, pelo que a reabilitação precoce apresenta-se como o tratamento de escolha.
São várias as técnicas de reeducação que se podem utilizar tais como a elevação do membro superior, a mobilização articular, a pressoterapia com recurso a mangas compressivas e compressão pneumática, a drenagem linfática manual, a terapia física complexa, entre outros.
A elevação do membro superior aplicada de forma isolada não é uma terapêutica efectiva, devendo ser utilizada em associação com outras terapêuticas.
A mobilização articular (activa, passiva ou auto-passiva) para além de limitar a atrofia muscular e facilitar a manutenção das características elásticas e proprioceptivas músculo-tendinosas, reduz as aderências fibro-adiposas intra e extra-articulares e favorece a eliminação dos infiltrados tissulares. No entanto, a mobilização articular por si só parece não modificar os resultados em termos de frequência de LMS, tendo sim um papel importante ao nível da diminuição das queixas álgicas.
A pressoterapia consiste na aplicação de uma pressão externa sobre o membro e é utilizada por duas razões: redução da formação de edema e auxílio na remoção do excesso de fluido linfático já acumulado. A pressoterapia pode ser aplicada recorrendo a várias técnicas e tecnologias, nomeadamente a mangas elásticas compressivas e à compressão pneumática. A utilização de mangas elásticas compressivas com pressões que variam entre os 30 e os 60 mmHg é a base fundamental no tratamento do LMS e pode ser aplicada como terapia de primeira linha.
Alguns autores recomendam a utilização da manga elástica durante as 24 horas do dia, enquanto outros aconselham a sua utilização apenas durante a posição ortostática ou durante a prática de exercício. Observou-se uma significativa redução do edema em doentes que utilizaram a manga compressiva durante seis horas consecutivas por dia. Quando existe envolvimento da mão pode ser utilizada uma manga elástica com luva. Este material deve ser substituído entre os 4 a 6 meses ou quando começa a perder a elasticidade. Muitos doentes têm baixa tolerância para a utilização diária da manga compressiva.
Além do sobreaquecimento do membro, podem surgir complicações como a dermatite de contacto, lesões abrasivas ou edema da extremidade não comprimida. A terapia compressiva pneumática produz uma compressão intermitente ou sequencial da extremidade afectada. O plano de tratamento pode variar tanto em duração (90 minutos a seis horas) como em frequência (duas a três sessões semanais durante três a quatro semanas). A aplicação desta técnica pelo método de Van Der Molen consiste no envolvimento de todo o membro superior por uma banda de borracha que vai originar o aumento da pressão tissular forçando as anastomoses linfovenosas. Esta garrotagem, com uma pressão entre os 40 a 80 mmHg, produz a diminuição, em vários centímetros, do diâmetro do membro, especialmente no caso dos edemas moles. Este resultado é mantido pela colocação de uma manga compressiva de contenção forte. A compressão pneumática é bastante eficaz na redução do LMS, desde que a doente aceite o tratamento na totalidade e coloque posteriormente a manga elástica compressiva.
A drenagem linfática manual é uma técnica de massagem que envolve apenas a superfície cutânea e que segue as vias linfáticas do organismo. Esta técnica vai permitir o escoamento dos líquidos excedentários que banham as células, mantendo assim o equilíbrio hídrico dos espaços intersticiais e, por outro lado, possibilita também a eliminação dos produtos de degradação provenientes do metabolismo celular. Dois processos nitidamente distintos vão favorecer a evacuação destes líquidos intersticiais: o primeiro consiste na captação realizada pela rede de capilares linfáticos em consequência do aumento da pressão tissular, enquanto que o segundo consiste na evacuação, distante da região infiltrada, dos elementos transportados pelos capilares. Este transporte de linfa efectua-se através dos pré-colectores para os colectores linfáticos.
A execução da massagem assenta essencialmente em duas manobras diferentes: manobra de captação ou reabsorção (realizada ao nível da infiltração) e manobra de evacuação ou de chamada (transferência dos líquidos captados longe da zona de captação). Com a utilização da massagem verifica-se, a longo prazo, a diminuição da frequência de LMS.
A terapia física complexa (também conhecida como terapia descongestiva complexa) é um tratamento que inclui uma higiene cutânea rigorosa, drenagem linfática manual, exercícios e pressoterapia, associados a um programa de reabilitação psicossocial, possuindo uma grande eficácia no tratamento do LMS, inclusivamente nos LMS que não responderam à terapia convencional com compressão elástica.
Outras técnicas, como a estimulação eléctrica, estimulação eléctrica nervosa transcutânea (TENS), crioterapia, LASER e ondas curtas, têm sido testadas mas os benefícios obtidos são controversos, pelo que a sua utilização não está preconizada na actualidade.
Mesmo no caso de LMS de pequeno volume é necessário instituir uma terapia intensiva precoce de maneira a evitar as importantes complicações mecânicas posteriores.
Globalmente é possível obter resultados satisfatórios tanto na diminuição do volume do edema, como na melhoria da dor e incapacidade funcional.

http://www.actamedicaportuguesa.com/pdf/2007-20/4/335-340.pdf

quinta-feira, setembro 04, 2008

Castanha-do-Brasil combate cancro da mama


Selénio é o responsável pela protecção contra a doença.

O mineral selénio, presente na castanha-do-Brasil, está a ser exaustivamente estudada como fonte de combate ao cancro da mama em algumas mulheres.

Cientistas americanos acreditam ter descoberto a forma como o selénio interage quimicamente no organismo para a protecção do cancro. Neste estudo, os investigadores procuraram os genes responsáveis pela produção de enzimas com propriedades anticancerígenas, e constataram que algumas mulheres com uma determinada configuração genética podem beneficiar com dietas mais ricas em selénio.

Estudos anteriores indicaram que o selénio poderia ajudar a reduzir também a probabilidade de outros tipos de cancro. Apesar dos estudos com selénio serem feitos há mais de 20 anos, pesquisas com seres humanos nessa área são bastante recentes e os resultados ainda não são conclusivos. Por isso, e por enquanto, não é recomendável que as mulheres tomem selénio como suplemento vitamínico, advertem os cientistas. O que pode ser feito, no entanto, é aumentar o consumo de alguns alimentos que contenham a substância e que não criem nenhum tipo de efeito secundário, como a própria castanha-do-Brasil, a carne de fígado e de rins.

http://www.mni.pt/destaques/index.php?file=comentario&cod=6837

terça-feira, setembro 02, 2008

Pesos, balanças e outras arrelias....

Eu até estava muito sossegadita, mas a Gosma, armada em mete nojo, veio espicaçar-me para mudar o post: ah e tal, já está velho, quase tão velho como tu...
Pois! Cá se fazem, cá se pagam... Agora vais ter que engolir esta:

JÁ EMAGRECI 10 QUILOS

Não esquecer que ela anda para aí a chorar pelos blogs e a dizer que está mais gorda e mais não sei o quê... Eu estava sossegada; ela é que as pediu...