É só mais um bocadinho!

sábado, agosto 30, 2008

Extreme Makeover

Este sábado deu-me uma fúria de arrumação! O tempo já cheira a Outono e apetece-me arrumar as coisas de Verão e começar a preparar a chegada da próxima estação.
Também mudámos umas coisitas na sala e no corredor.

Relativamente à roupa, e estou a falar só da minha, consegui encher 3 sacos de 50L com coisas que já não quero, não gosto ou não me servem... e não ataquei o guarda-fatos. Isto é uma vergonha! Vivemos mesmo numa sociedade de excessos (quem pode; não esquecer quem vive na carência...) e, como certamente vocês também, ando sempre a reclamar que não sei o que vestir...

Acho que vou fazer o seguinte exercício: vou contar quantos pares de calças, quantas camisas, quantas camisolas e blusinhas e quantos casacos tenho. Acho que vou ficar ainda mais envergonhada... A seguir vou definir quantas peças e quais devem fazer parte de um guarda-roupa normal. Fico só com aquilo que efectivamente gosto, preciso e me fica bem. O resto, com certeza fará muito jeito a outras pessoas.

Vocês acreditam que tenho peças ainda com a etiqueta e nem sequer me lembrava delas????

Também ainda não ataquei o sector dos sapatos e das malas... Oh Céus, então em matéria de malas... Ui... E ando sempre com a mesma! By the way, hoje comprei outra.... Giríssima!

E vocês? São mais sensatas do que eu? Sejam sinceras!


sexta-feira, agosto 29, 2008

P A R A B É N S ! ! !

As nossas amigas Carla da Ervilha e Lia fazem hoje aninhos. Que a vida vos proporcione as melhores experiências de crescimento e de amor. Muita, muita, muita saúde e um dia particularmente feliz e luminoso.
Jinhos


quinta-feira, agosto 28, 2008

La rentrée

Ah pois, o bem bom está a acabar. Temos que preparar la grande rentrée. E devemos começar por repôr a verdade e mandar às couves aqueles quilos a mais... Vamos lá ver quantos são!











O site http://www.sabertreinar.com/ pode ajudar alguma coisa...

terça-feira, agosto 26, 2008

Almocinho


Hoje fui almoçar com a Carlinha da ervilha. Just us... Sim, porque ele ainda há pessoas com quem se pode almoçar...

Foi um momento de "Paz do campo na cidade", não sei se me entendem?! As palavras deslizaram fáceis, leves, gostosas e falámos de nós, do mundo, de como somos frágeis, de como somos fortes. Como diz o Abrunhosa: um dia forte, coragem de leão; outro dia fraco, assim é o coração.

Com risos e lágrimas compusemos uma sinfonia de emoções, pelo prazer de estar, de ser e de ver o outro a se revelar.

Adorei!
Obrigada, Carlinha

(Ela estava tão bonita! Já se notam os quilinhos a menos...)


domingo, agosto 24, 2008

O meu piu-piu já voltou!


Depois de quatro semanas a alombar com a mochila, a minha filhota voltou. Andou pela Europa quase toda (mais ou menos...); correu tudo muito bem, mesmo muito bem. Vem feliz, cansada e com vontade de comer sopa de cenoura...

Estou muito orgulhosa por a cria ter sabido aproveitar esta oportunidade. E, por que não dizê-lo, também estou orgulhosa de mim porque me portei muito bem.


É bom voltar a ter o piu-piu em casa!


sábado, agosto 23, 2008

AI...! Quero a minha mãe...

Lembram-se de eu dizer que íamos jantar a casa da Gosma? Bem que eu devia ter dado ouvidos à Mimas e à Isalenca... Elas bem telefonaram e mandaram sms, mas eu confiei... Obrigada, Amigas, juro que, para a próxima, vos levarei mais a sério!

Aquilo começou logo mal: Ah e tal, põe o carro em cima do passeio. Põe tu! Um passeio com 57cm e cheio de buracos... O meu carro não está habituado a isso. Põe lá o teu, mas não, o dela (um chasso do pior) estava bem aconchegado no jardim. Claro!

Ainda bem que levámos vinho, sobremesa e tomates da nossa safra... Caso contrário comíamos raspas...

Vejam só isto: o pobre do marido chega a casa, farto de trabalhar o dia inteiro, vai tomar um duche e... não tem chinelos. O filho anda com os chinelos do pai e os do filho estão com... o cão! Ai Jesus...

Depois, começamos a comer uns restos de queijo ressequido e ele pergunta: Oh Cristina, o bacalhau já está pronto? Está, é só gratinar... Meia-hora passada e vinte pedaços de queijo ressequido à frente, diz ele: Oh Cristina, então o bacalhau ainda não gratinou? Já, mas como estava na conversa, o bacalhau arrefeceu e agora tem que aquecer outra vez... Valha-me Deus!
Vem a filha e diz: Então hoje não se janta cá em casa?

Olha, antes não jantasse... O bacalhau escapava (estes pratos congelados do Continente até nem são maus...), a salada de tomate estava óptima (pudera, os tomates eram nossos...), a outra salada nem comento...
Bom, agora a baixela... Tenho fotos para vocês poderem confirmar que não estou a mentir. Aquilo era encarnado e prateado. Não sei se conhecem. Os copos eram de cristal. Deixámos cair dois e nem uma beliscadura... Estão a ver, não estão?! Cristal com 7 mm de espessura... Da loja dos chineses! Para a sobremesa, ela ainda tentou manter a baixela vermelho e prata, mas teve que se socorrer dos pires (também dos chineses) verdes e amarelos... Ok!




Mimas, querida, ainda bem que também já passaste por este tormento, já lá foste jantar e levaste a comidinha (esperta!) num prato todo giro. Porque foi nesse mesmo prato que nos deram um bolo de chocolate. Quero dizer, não era bem bolo... Mas, justiça seja feita às duas meninas, tiveram a honestidade e integridade de não lhe chamar bolo, mas sim "afundanço de chocolate". Ao menos, as meninas têm consciência do que fazem!


Bom, faltou dizer que o jantar propriamente dito começou às 22h15 e saímos de lá quase às 2 da manhã, depois de arrumarmos a cozinha e lavarmos a louça...

Olhem, sabem que mais? Safou-se o cão. E para eu, que tenho pavor de cães, dizer isto, já podem ver bem o que foi!




Ah, faltou contar uma coisa: ainda me enfiou um livro na mão. Tens que ler e tens que ler. Mas eu não quero ler ISSO. Mas tens que ler! E pronto, tenho que ler! Entretanto, não posso dizer qual é porque já nem me lembro onde o escondi...

sexta-feira, agosto 22, 2008

Casamento - parte II

Conforme vos disse, à cerimónia na conservatória da zona seguiu-se um jantar que também foi de aniversário, uma vez que o noivo fazia meio século... Nem comento!

Estavam lá os amigos e isso é suficiente para fazer um óptimo ambiente. Podem verificar no bolo que algumas coisitas lembraram a Rússia, terra onde o noivo viveu durante algum tempo.

Comemos uma especialidade russa, que nem consigo sequer lembrar como se chamava, mas era bem saborosa.

O bolo dizia: Parabéns José 50.

No fim, cantámos os parabéns com a melodia da Internacional Socialista, relembrando outros tempos... Também não comento!!! Isto não é normal...!

Foi muito divertido.

Hoje à noite, nem sei o que vai acontecer... Vamos jantar com a família Gosma... Valha-me Deus...

:o(

Depois conto. Se sobreviver, claro!

quinta-feira, agosto 21, 2008

Casamento - parte I


A primeira parte do casamento já está. Ou seja, os noivos já são marido e mulher. Agora, viemos mudar de roupa e logo mais será o jantar/festa. Chiquíssimo!!!!!!! Não é só a noiva que muda de fato!

Óptimo! Assim, posso mudar de sapatos: os que levei - altíssiiiiiiiiimos - estavam a matar-me os músculos das pernitas.... :o( Mas são muito giros. Ora vejam...


A filha dos noivos (estes casais modernos primeiro criam os filhos, depois, quando têm tempo, casam...) é minha afilhada e agora também sou madrinha dos pais... Hihihihihi... Modernices!



As felicidades já lhas desejo há muito, mas hoje, especialmente, mais uns votos de que sejam muito felizes, possam crescer e evoluir juntos, com saúde e alegria para verem os filhos de cada um e a filha em comum crescerem e serem pessoas realizadas.


quarta-feira, agosto 20, 2008

Update #4

Até eu já estou cansada de updates...

Bom, tal como prometido, cá estamos nós de volta para nos preparármos para o casamento amanhã. Também amanhã, vou ao consultário do mago das lentes de contacto para uma verificação. A "coisa" tem estado a correr lindamente.

No entretanto, já sabem que fizémos uma surpresa à Isalenca. Foi uma surpresa para nós também! Tínhamos compromisso às 14h00 e discutíamos onde almoçar. Lembrei-me da marisqueira perto da Isalenca e lá fomos. Ainda liguei para ela, mas a telemóvel ficou a descansar em casa... Mas, eis que a própria está lá mesmo viradinha para a porta... Foi muito giro.

O resto dos dias foram tranquilos, mas trabalhosos. Isto de estar na nossa palhota representa muito trabalho. mas só vos digo que não há tomates saborosos como os nossos!

Agora, já estamos na recta final das férias. Para a semana retomamos o trabalho (blherc...) e, por isso, estes dias são para aproveitar muito bem. Mantendo a filosofia deste ano, não temos programa definido, vamos fazendo o que nos dá na real bolha e tem sido óptimo. Temos a óptima, soberba, excelente sensação de estar de férias há muito tempo.

Volto cá com fotos do casório, se bem que, como já disse antes, a super-máquina foi-se... O maridão ficou super-triste...


sábado, agosto 16, 2008

Update #3

Olá. Olá.

Mais uma paragem em casa para ver como estão as coisas. Estivemos uns dias na paz da nossa palhota, entre os tomates, as cebolas e as cenouras. Demos umas voltas por lá perto, passeámos e eis-nos agora por aqui durante 2 dias. Depois, ala que se faz tarde e as férias qualquer dia acabam...

Destes dias não há muito para dizer a não ser que JÁ TEMOS TELEVISÃO! Ok, ok, parece coisa menor, mas não é! Do alto da chaminé da nossa palhota está agora, altiva, uma excelente antena "rabo de bacalhau", que nos permite ver, com uma nitidez invejável, os 4 canais generalistas portugueses... Oh, Yeah!

Para a semana, vamos a um casamento, o que nos vai fazer voltar a casa a meio da semana. Mas é com o maior gosto que vamos ser padrinhos e "abençoar" uma união que sabemos boa e feliz. Comprei uma fardeta em cetim que deve fazer as delícias da Maria Gosma. Sim, sim, Gosminha querida, até te estou a ver: lá está ela com aqueles estampados de velha... És uma triste!


Entretanto, a minha grande amiga Ana Mafalda (a Aninhas) teve um notícia triste. Ela é loirinha e branquinha, cheia de sardas e sinais. Um dos desgraçados revelou ser um carcinoma baso-celular ou basiloma - uma forma pouco agressiva de cancro de pele. Fogo! Claro que é um cancro pouco agressivo, que não metastiza, tem hipóteses de recidiva, mas sempre locais, enfim, não é dos mais manhosos, mas é sempre um choque emocional muito grande. Tenho muita pena de estarmos em cidades distantes e não poder dar-lhe mais colinho. Sei que vai correr tudo bem, mas também sei como a coisa é difícil de encaixar quando nos surge de repente...

terça-feira, agosto 12, 2008

Update #2

Olá, olá.
Cá estamos nós de passagem e a fazer nova actualização. Vou tentar deixar as novidades por ordem cronológica. Ora vejamos:

1. A Jen chegou e tinha preparada uma surpresa: uma massagem para relaxar de muiiiitas horas de voo; logo a seguir (e para compensar a perda de calorias) fomos aos Pastéis de Belém e jantámos em Alfama. No intervalo, fomos visitar a Nicha;

2. No dia seguinte, rumámos ao norte. Primeira paragem: Porto. Como já viram no blog da Aidinha, fomos visitar a Covinhas e estivemos a ver uns vídeos dos encontros no Porto e em Rio Maior, feitos pelo Zé Manel da Alda. Um espectáculo! A nossa menina estava bem disposta e passámos uns excelentes momentos;

3. ‘Bora para Valença, onde pernoitámos. Aqui, aconteceu uma grande desgraça: o meu mais-que-tudo espetou com a sua super-máquina fotográfica no chão e a coisa estragou-se... Não digo mais nada sobre o assunto! Visitámos a fortaleza, demos uns giros por ali e seguimos para Santiago de Compostela. É sempre uma emoção ir lá. Não consigo ficar indiferente quando vejo chegar os grupos de peregrinos. Fizeram um Caminho difícil, por ventura descobriram muitas coisas sobre si próprios e é sempre em alegria e festa que se agrupam em frente da Catedral. E eu, que fiz o caminho no conforto do meu carro, fico com um nó na garganta e acabo por partilhar de alguma da emoção deles;

4. Voltámos a Valença, parámos e almoçámos. De novo no Porto, demos umas voltas pela cidade e rumámos a Fátima. Lá, claro que não nos esquecemos de ninguém: uma vela pelo Nelson, uma vela por todas as amigas do peito (em tratamento, já recuperadas, todas!), uma por nós, os de cá de casa e outra pelo resto do mundo. Estava um ambiente muito especial em Fátima. A missa estava a ser dada em espanhol, com um grupo grande de Pontevedra;


5. Ficámos na nossa palhota e, no dia seguinte, fomos a Alcobaça. Se não vão lá já há uns tempos, vale a pena voltar. Está muito diferente e a zona à volta do Mosteiro foi recuperada e está muito simpática. Numa das salas do Mosteiro estava um cantor lírico com uma voz óptima: Luís Peças. É muito arrepiante ouvir a Ave Maria, e bem cantada, naquele espaço…

6. Bom, e chegámos a 2ª feira, dia marcado para nos encontrarmos com a nossa amiga Laura. Fomos a Cascais, estivemos a dar à língua na esplanada do Hotel Baía e depois fomos jantar a Carcavelos, na praia. Éramos 7, eu, o Paulo, a Jen, a Laura, o marido – Victor com C, uma amiga da Laura – Maria José e o marido – João. Entre Caipirinhas e Monte Velho, fizemos muito barulho e muitas fotos. Também fizemos algumas chamadas para atazanar o juízo a Gosmas e afins… A Laura ofereceu uma lancha Poveira à Jen;


7. A Jen já vai a caminho. A Laura também e nós estamos a descansar, que esta gente não nos dá sossego…!

8. A Cinda está no Alentejo e estivemos quase uma hora ao telefone.

Entre esta actividade toda, ainda houve tempo para ir ao cinema ver os X-Files – I want to believe.

Eu também! I want to believe que todas vão ficar bem, principalmente as meninas que andam de volta das quimios. Um grande beijinho para elas. A Carla da Ervilha anda em época de exames, mas só lá mais para a frente saberá os resultados (bons, com certeza).

Agora, vamos de férias outra vez porque isto é muito cansativo. Até daqui a uns dias! Fiquem bem.

(A Gosma quis tomar café connosco, mas eu não tive paciência para a aturar, aqui entre nós…)


video

domingo, agosto 10, 2008

Carta para o Nelson

Lembra-se, Nelson? No início, quando começámos a trabalhar os dois, fazíamos sempre um intervalo a meio da manhã, bebíamos um café e planeávamos o dia, fazíamos o balanço do dia anterior... Chefe e subchefe em campo. Com o tempo, com as diferenças de pontos de vista, fomos deixando de o fazer.
Os anos foram passando e as nossas perspectivas foram-se afastando cada vez mais. Ao fim de seis anos, vim embora. Estava cansada. Estava desiludida. Estava frustrada. Os meus planos e os meus projectos não se tinham concretizado, à excepção de um ou dois.
Hoje, já passados mais oito (ou seja, conhecemo-nos há 14 anos...), sei que o que faço, como o faço, como concretizo os projectos, como acolho as mudanças e as novidades, se deve ao que aprendi consigo.
Forte, rijo, duro, frontal. E leal. O Nelson sempre foi leal com quem trabalhou e ambos sabemos bem como a maioria não merecia nem um pingo dessa lealdade, nem a tinha para consigo. Ou comigo...
Nunca, nunca irei esquecer como esteve ao meu lado, de mim e do Paulo. Foi uma rocha que nos protegeu e onde nos apoiámos. Sei que, muitas vezes, o fez com prejuízo da sua própria imagem. O Nelson não falhou! Esteve lá.
O seu “discurso” na minha despedida mostra como foram as nossas relações. Disse: “São 5 da tarde do dia em que se vai embora e a menina está a fazer o quê? Está a trabalhar! Não fez outra coisa enquanto cá esteve.”. Desejou-me as maiores felicidades no novo cargo e eu sei que as desejou de facto, apesar da mágoa por eu ter saído. Não foi uma traição, mas sei que a sentiu como tal. Não queria, mas nem sempre conseguimos que a comunicação flua e não se formem mal-entendidos... Quero, hoje, que saiba que lhe agradeço tudo o que me ensinou, todas as aulas que me deu, todos os gritos, todos os berros, todas as dores de estômago e todas as crises de colite que tive. Ensinou-me todas as defesas e os “golpes de rins”, a cautela com as costas – nunca se sabe de onde vem a faca... O meu “estilo” (presunção minha chamar-lhe assim...) bebe desses primeiros anos. Agora, mais velha, tenho a certeza de que algumas trocas de palavras mais aguerridas não teriam sido necessárias...

Quando me encontrou depois de eu ter sido operada, o seu abraço foi como o Nelson é: forte, rijo, duro, frontal. E leal. Temi pela minha cicatriz ainda tão recente!

Lamento, Nelson. Lamento muito. Lamento mesmo muito que a vida lhe tenha pregado esta partida mesmo, mesmo, ao virar da esquina. Quando o encontrei em Abril, e apesar de o seu discurso ser optimista e positivo, a sua cara mostrava como se sentia traído. Já se tinha sentido traído antes, com a descolonização, com algumas decisões que o molestaram, mas nenhuma traição foi como esta. A vida esperou por si na última curva e, quando novos projectos se desenhavam no horizonte (falámos do voluntariado), deu-lhe um desafio envenenado. E o Nelson soube (conscientemente ou só no seu coração) que esta batalha não ia ganhar. Estava escrito na sua cara, nos seus ombros descaídos, nos seus olhos sem brilho.

Lamento mesmo muito que tenha sido assim. Um amigo, que já foi e ambos conhecíamos, dizia que cada um tem as experiências de vida que consegue aguentar. E as suas costas eram largas e fortes para aguentar muito...

Hoje, quero só dizer-lhe Obrigada. Por tudo. Sei que me vai ouvir: hoje, aqui, lá, daqui a muito tempo, por aí... Obrigada. Obrigada, Nelson, até sempre...

31.07.2008 - 10h00

quarta-feira, agosto 06, 2008

Update #1

Olá, olá!

Estou a fazer escala em Lisboa…! E vim saber novidades e dar uma ou outra notícia. Aí vai:

1 – Estou a dar-me lindamente com as lentes;
2 – Tenho uns chinelos novos (tudo conta como novidade…);
3 – Sinto as células cerebrais a descontrair (finalmente!);
4 – Fui ao Spa da Alda (eu sou completamente fã de Spa’s e já conheço alguns. O da Alda é mesmo o MELHOR de todos!);
5 – A Jen chega amanhã (daí a escala em Lisboa…)
6 – Vamos seguir por esse país fora (sabe Deus onde vamos parar… Preparem-se!)
7 – Já não aguento a Gosma e as mensagens dela… Que “pesadelo”;

Umas fotos só para vos aguçar a inveja. Muitos beijinhos para todo o mundo. Um muito, muito especial para a Mimas.


























sexta-feira, agosto 01, 2008

F É R I A S ! ! !


Pois! Pois! Bahahahahahaha...
A gente vê-se por aí...! Eu vou andar a serigaitar e, de vez em quando, apareço a dar novidades, com fotos dos sítios por onde passar.
Fiquem bem.
Beijinhos. Muitos beijinhos