É só mais um bocadinho!

domingo, junho 29, 2008

Nada mal...!



-8 Kg e -4,5 cm (na cintura).

Ok! Ok! Ok!

Eu sei que não é muito, mas para quem toma um boicotador como o Tamoxifeno, até nem está nada mal...

Vá...! Estou à espera dos parabéns...

sexta-feira, junho 27, 2008

Saudade...


NEXT ART



Vocês julgam que eu não levo a sério o que me dizem... Pois não é verdade. Não só levo a sério, como valorizo muito a vossa opinião e agradeço. Claro que sei que exageram, são simpáticas, são amigas (a maioria, pelo menos...). Não tenho os predicados que me apontam, mas resolvi testar.

Este bláblá todo é para dizer que, após várias "bocas" vossas, repensei aquela questão de escrever e vou fazer um curso de Escrita Criativa na Next-Art. Em tempos que já lá vão, escrevi uma história e até estava girita, mas era só mesmo para ser escrita e pronto. Depois de a ter acabado, guardei-a e agora até já nem sei onde está. Chamava-se "O som dos búzios". hihihi

Agora acho que preciso de aprender a ter alguma disciplina na forma como escrevo e é isso que espero conseguir neste curso. Será em Julho e depois darei novidades.

Obrigada às parvalhonas que me incentivaram a meter as mãos nesta massa...

quarta-feira, junho 25, 2008

Brutal...!

Já tenho a minha máquina de fazer pão...! Vejam:



E o pãozinho com sementes de girassol?! Uma delícia...

A Pitaroca

Estava prometido. Tem que ser cumprido. Vou contar a história da minha Pitaroca.

Eu teria aí uns 5 ou 6 anos. Tinha uma cadelinha, a Giga-Joga, mas o meu coração ansiava por outro animal de estimação. A mãe da Luísa ofereceu-me um pintainho, muito fofinho, amarelito, uma gracinha. Falta dizer que eu vivia em Lisboa num apartamento sem quintal, só com uma varanda. Portanto, pintos não seriam os animais mais adequados... Mas, “prontes”, lá fiquei com o bichano.

Quem disse que as galinhas são estúpidas???? A minha Pitaroca era super inteligente.

Quando se tornou numa quase-adolescente (já não era um pintainho e ainda não era uma galinha), estávamos no auge das brincadeiras. Brincávamos à apanhada e era uma satisfação ver a Pitaroca a correr à minha frente e derrapar nos tacos encerados... Também jogávamos às escondidas. A bicha escondia-se atrás das portas e até dentro dos armários, se encontrasse uma porta entreaberta. Quando eu a encontrava, saltava para o meu colo. Era simplesmente espectacular. Fazíamos um par imbatível. Não se esqueçam que eu sou filha única e ter uma parceira para as brincadeiras era o máximo.

Um dia, a minha amiga Zézinha foi lá a casa e claro que quis brincar com a bicha. Pegou-lhe ao colo e, quando eu virei costas, ouvi um pio aflito e ela mostrou-me a Pitaroca apertada pelo pescoço, cabeça tombada. Morta.

Eu nem sei explicar o que senti. Apeteceu-me apertar o pescoço da Zézinha até ela ficar sem respirar e com a cabeça tombada para o lado como a minha bichinha. Ela gritava: Foi sem querer! Foi sem querer!

E eu chorava agarrada à Pitaroca sem acreditar que fosse possível ter sido morta daquela maneira... Sofri tanto! Nunca mais sofri assim com a morte de um bicho.

Com o passar do tempo, continuei a brincar com a Zézinha, querendo acreditar que tinha sido sem querer. Ela era mais nova do que eu – teria uns 4 ou 5 anos. Não se é um assassino aos 5 anos! Mas...

A verdade é que a minha querida Pitaroca foi assassinada e eu sofri horrores... Ainda hoje me custa falar do assunto.

domingo, junho 22, 2008

Parabéns!!!





Que tenhas um dia do melhor...!

Dia Mundial do Yoga

O meu Mestre Jorge Veiga e Castro, os seus instrutores e alguns dos meus colegas de Yoga, estiveram na Maia para mais um Dia Mundial do Yoga. Subjacente à comemoração deste dia, está um desejo de que, pelo menos um dia por ano, não haja derramamento de sangue em todo o mundo... Vejam:


O Dia Mundial do Yoga (Yoga significa “juntar” da raiz Yug; leia o Youga, como Iodo) é o acontecimento mais importante do Yoga em Portugal, comemorado em todo o Mundo, reunindo em Portugal mais de 1000 praticantes. Facto inédito no nosso País. O Dia Mundial do Yoga é no dia 21 de Junho - Solstício, comemorado no domingo imediatamente a seguir para não prejudicar a economia do País; é o DIA da VIDA, da HUMANIDADE e do PLANETA TERRA; DIA da INTELIGÊNCIA, da AUTO-RESPONSABILIDADE, do ECUMENISMO, e da FRATERNIDADE INTER-ÉTNICA. Um Dia projectado pela Associação Lusa do Yoga pela primeira vez no Planeta em 2001 – início do Milénio e pretende ser o primeiro dia onde durante 24 horas não haja derramamento de sangue, em cada País, Continente e em todo o Mundo. É candidato percursor a Primeiro Feriado Mundial – Humanidade Lúcida e Fraterna.


http://www.yoga-samkhya.org/site/diayoga/

http://www.yoga-samkhya.pt/?content_id=home

Viva a minha escolinha!!!

sexta-feira, junho 20, 2008

Almoço das Clac's


Bem! Um sossego! Isto é que é um almoço de pessoas como deve ser...

Comemos, bebemos, discutimos literatura com um ar super intelectual e tudo... Porquê, perguntarão vocês. Porque a Gosma não foi!


A Isalenca fez uma soberba reportagem fotográfica, tomou-se um conjunto muito vasto de decisões e, bem, tivémos uma surpresa e pêras.... Surpresa literária, claro! Mas não podemos contar...

quinta-feira, junho 19, 2008

Força!


terça-feira, junho 17, 2008

Mais um almocito...!

Hoje, a Carminho, a chaparra mais lisboeta que nós conhecemos, acaba os tratamentos de radioterapia e regressa à sua terra na planície alentejana.
E como não podia deixar de ser, lá fomos nós almoçar com a cachopa e dar-lhe muitos beijinhos.
Ainda me lembro do meu último dia de tratamento, por isso, sei bem como ela se sente. Para mais, está deslocada e longe da família...
Viva a Carminho! Viva!

segunda-feira, junho 16, 2008

Isto é uma porta. Podes abrir!



A ideia não é minha. É da nossa Carlinha, a Premiada.

Não digo mais. Não é preciso.

domingo, junho 15, 2008

Parabéns!

Hoje faz anos a nossa amiga Celeste. Mais conhecida como Celeste, a discreta!

Beijinhos, minha linda e que te possamos dizer isto durante muitos anos com saúde. Muita saúde!

Marginal à noite!

Lá fomos... A corrida foi ontem. À noute, claro! Fiquei no 2129º lugar. Nada mau, hein?! O meu mais-que-tudo ficou em 2131º e o mano Zé e a sua Paulucha também ficaram assim bem qualificados, como nós...!!!

Para o ano, há mais!

quinta-feira, junho 12, 2008

Desafio


Temos 3 dias de fim de semana. Temos tempo. Que tal porem a imaginação a trabalhar e escreverem um texto pequenino subordinado ao tema: Transformando paredes em portas... Bora lá?

A Grilinha...!


Faz hoje anos! Muitos parabéns, querida Grilinha. Muitos anos de vida, vida boa com muiiiiiiiita saúde.

Jinhos

quarta-feira, junho 11, 2008

Vai buscar...!


Portugal 3

Repub. Checa 1

segunda-feira, junho 09, 2008

A Carla da Ervilha





Vi, no blog da Isa, a última fofoquice da blogosfera:




O trabalho na área de Gestão da jornalista Carla Pedro, do Jornal de Negócios, foi o grande vencedor do Prémio de Jornalismo Económico 2008, ao qual concorreram cerca de 70 artigos nas áreas de Economia, Gestão e Mercados Financeiros. “O difícil caminho da sustentabilidade” de Ana Taborda e Catarina Madeira, do suplemento Dia D, do Público, e “Empresas Procura-se”, de Margarida Fiúza, da Revista Exame, receberam os prémios das áreas de Economia e Mercados Financeiros, respectivamente.
O Prémio de Jornalismo Económico, que resulta de uma parceria entre o Banco Santander Totta e a Universidade Nova de Lisboa, recebeu nesta 2ª edição mais de 70 trabalhos concorrentes, um acréscimo de cerca de 50% relativamente ao ano anterior. Estes trabalhos foram publicados em diferentes órgãos de comunicação social de imprensa escrita entre os dias 1 de Dezembro de 2006 e 31 de Dezembro de 2007, nas áreas de Economia, Gestão e Mercados Financeiros.
Os artigos foram avaliados por um Júri constituído por distintos professores e jornalistas, nomeadamente: Professor Doutor Ferreira Machado (presidente do Júri), Dr. Francisco Sarsfield Cabral, Professor Doutor José Albuquerque Tavares, Professor Doutor José Neves Adelino, Professor Doutor José Rodrigues dos Santos, Professor Doutor Luís Almeida Costa e Dr. Sérgio Figueiredo.
O artigo “Presentismo, a nova epidemia” da autoria da jornalista Carla Pedro sobre os problemas de produtividade, derivados dos fenómenos denominados absentismo e presentismo - no caso deste último versando sobre os custos directos e indirectos para as empresas associados ao facto de os colaboradores doentes não se restabelecerem em casa - publicado no Jornal de Negócios, foi considerado o melhor artigo, sendo o vencedor simultâneo da área de Gestão. A jornalista vai receber assim o Grande Prémio no valor pecuniário de 15.000 euros.
Nas restantes áreas foram premiados os artigos “O difícil caminho da sustentabilidade”, de Ana Taborda e Catarina Madeira, publicado no suplemento Dia D, do Público, referente à área de Economia, e “Empresas Procura-se”, de Margarida Fiúza, da Revista EXAME, na área de Mercados Financeiros. Cada um destes trabalhos será premiado com um valor pecuniário de 7.500 euros.
Os vencedores foram conhecidos ontem à noite, na sede do Banco Santander Totta, na Rua do Ouro, num jantar de consagração para os autores dos trabalhos premiados e que, para além dos jornalistas vencedores, contou com a presença do Presidente da Comissão Executiva do Banco Santander Totta, Nuno Amado, do Reitor da Universidade Nova de Lisboa, António Bensabat Rendas e dos membros do Júri do Prémio.
O Prémio de Jornalismo Económico pretende distinguir os melhores trabalhos jornalísticos que são publicados anualmente na comunicação social, nas áreas mencionadas, e contribuir deste modo para uma melhor qualidade no tratamento da informação e, consecutivamente, para uma cidadania mais responsável, informada e participada.
Todas as informações relativas ao Prémio de Jornalismo Económico podem ser consultadas no endereço http://www.pje.universia.pt/.



A manga

Oh suas gulosas, não é essa manga! É a outra. Já chegou a minha manga de contenção e já cá canta no braço.
Primeiras impressões:



  1. É confortável

  2. Disfarça bem

  3. Dá uma sensação de protecção
Vamos ver como correm os próximos dias.

sábado, junho 07, 2008

Y E S ! ! !



Portugal 2
Turquia 0

Video

Finalmente, conseguiu-se converter a gravação num ficheiro passível de ser colocado no blog. Vão ao post e já conseguirão ver.

sexta-feira, junho 06, 2008

Dietas e afins...

Oh minhas queridas, vocês querem uma dieta para emagrecer ou um milagre? A dieta eu já postei e volto a postar, mas têm que a fazer mesmo! O milagre de continuarem a comer e emagrecer ao mesmo tempo, eu não sei... Mas se souberem, por favor, avisem logo! Também quero, claro!

Aí vai, mas só resulta se fizerem isto e SÓ isto! Ou seja, não comem mais nada e juro que não vão ter fome. Só precisam de disciplina para cumprir o programa. As nozes são fundamentais de manhã. Produzem uma sensação de saciedade que vai até ao fim da tarde (hora muito perigosa para ter ataques de "apetite"). Atenção também aos produtos com 0% de gordura. Normalmente, estão bem equipados com açúcar. Escolham os de 0% gordura e 0% de açúcar (iogurtes Corpos Danone são os melhores).
Se puderem comprar o livro You on a diet, vale a pena. Explica muito bem como funciona o organismo em matéria de comida e energia e, principalmente, explica como funciona o cérebro e as emoções relativamente ao prazer e à saciedade. A seguir, é só praticar! Não se pesem antes de passar, no mínimo, 15 dias. E tirem as medidas antes para comparar depois.

Pequeno-almoço:

  • 1 pãozinho ou 1/2 pão escuro (centeio, mistura, integral) com fiambre magro ou queijo fresco ou mista
    chá ou café de 5 cereias ou leite de soja (atenção a quem teve tumores com receptores ao estrogénio - não comam nada com soja)

Meio da manhã:


  • 1 iogurte magro (0% gordura e 0% açúcar) e 2 nozes (4 metades)

Almoço:

  • sopa rica em hortaliças e legumes (pouca batata, pouca cenoura e pouca abóbora)
    carne, peixe ou ovo
    salada e legumes à vontade
    farináceos (só 1/4 do prato)

Meio da tarde:

  • 1 peça de fruta (maçã, pera, laranja, kiwi, abacaxi, banana, papaia, 1/4 manga)
    gelatina light (0% gordura e 0% açúcar) ou leite de soja (atenção a quem teve tumores com receptores ao estrogénio - não comam nada com soja)

Jantar:

  • Igual ao almoço, mas sem os farináceos
    (duas vezes por semana, o jantar é só sopa e um queijo fresco)

Ceia:

  • Chá sem açúcar

Mínimo de 1 litro de água por dia, fora das refeições. Somem exercício, mesmo que seja só andar a pé com ritmo durante 30 minutos por dia.

quinta-feira, junho 05, 2008

Sem comentários!



6,5 Kg...!

terça-feira, junho 03, 2008

Cancro da mama: mulheres desconhecem tratamentos

A APAMCM, em parceria com a Roche, lançou hoje a campanha "Pense Cor-de-rosa". Uma das exposições foi minha e fiquei muito feliz por poder dar o meu testemunho e partilhar a minha experiência.

No Jornal da TVI, passou parte de uma entrevista que eu dei. Daqui a Hollywood vai só um passo.... :o)


video

"Quase todas as mulheres portuguesas com cancro da mama desconhecem que este carcinoma tem vários tipos e a maioria não tem conhecimento dos tratamentos mais recentes, escreve a Lusa.
De acordo com um estudo promovido por um laboratório e apresentado hoje pela Associação Portuguesa de Apoio à Mulher com Cancro da Mama (APAMCM), nove em cada dez mulheres não sabem que existem vários tipos de cancro da mama.
Em Portugal, surgem anualmente 4.500 novos casos de cancro da mama.
O estudo - que envolveu 200 mulheres portuguesas com cancro da mama - apurou ainda que a esmagadora maioria destas doentes (89 por cento) desconhece qual o cancro da mama mais agressivo: o HER2.
Desconhecem os tratamentos mais recentes
A maioria das inquiridas revelou ainda não conhecer os tratamentos mais recentes contra o cancro da mama.
Uma esmagadora maioria das mulheres que participaram na investigação (86,5 por cento) disse desconhecer a existência de vários tipos de tumor.
Pelo contrário, revelou-se clara a percepção de que o cancro da mama não tem um tratamento comum para todos os casos mas sim terapêuticas adequadas a cada caso, como referem 87 por cento das inquiridas.
A maioria das inquiridas tende a nomear apenas os tratamentos «tradicionais», como a quimioterapia, radioterapia ou a cirurgia.
«Os tratamentos mais recentes e dirigidos ao tumor, como os anticorpos monoclonais, não foram identificados espontaneamente de forma expressiva, sendo apenas reconhecidos por 34 por cento das respondentes quando referidos directamente pelo entrevistador», lê-se nas conclusões do estudo.
Gostariam de ter mais informação
A investigação indicou ainda que as mulheres portuguesas com cancro da mama gostariam de ter acesso a mais informações sobre a doença.
Entre os temas que gostariam de ver mais tratados estão as probabilidades de cura (48 por cento), os tratamentos disponíveis (44,5 por cento), os locais ideais para esclarecer dúvidas (40,5 por cento) e os tipos de cancro existentes (29,5 por cento). "


PortugalDiário online

segunda-feira, junho 02, 2008

Mais uma semana de trabalho...