É só mais um bocadinho!

sexta-feira, fevereiro 29, 2008

Bom fim de semana!


E lá vamos nós para mais um fim de semana biológico. Neste, semearemos feijões, cenouras e plantaremos physalis.

Fiquem bem...!


quarta-feira, fevereiro 27, 2008

Metade...



Dedico este post à Buba e ao Zé Maria.

O poema de Oswaldo Montenegro chama-se “Metade”. Vejo-os assim: cada um como metade de uma mesma qualquer coisa. E vejo-os, cada um a ser metade de uma coisa e a outra metade do seu contrário.

Quando escreve: “Porque metade de mim é Abrigo, mas a outra metade é Cansaço”, eu vejo-os...

Quando escreve: “Porque metade de mim é Partida, mas a outra metade é Saudade”, eu vejo-os...

“Porque metade de mim é Amor...

... e a outra metade...

... também.”

Vejo!

terça-feira, fevereiro 26, 2008

Encontros... Almoços.... E outras coisas que agora não interessam nada...!

Pois, já sabiam que eu ía almoçar com a Gigi. O que não sabiam é que desafiei a Isalenca para ir também. Elas andavam para marcar um encontro desde que souberam que apanham a mesma linha de comboio... E já vão 3! Depois, lembrei-me que a Imel anda um bocadinho stressada e um almocito lhe devia saber bem.... E já vão 4! Ora, a Imel achou que não era simpático deixar a Mafalda de fora. E já vão 5!

Ah pois, minhas gentes! Fomos as 5 almoçar presas de porco grelhadas com batata e grelos salteados, um vinho do melhor e café para rematar. Como vêem, nada de doces...

Não acreditam? Aí estão as fotos para provar que a vossa inveja é completamente justificada!





domingo, fevereiro 24, 2008

Verdes...! Super-Hiper-Mega verdes! As Alfaces...

Olá. Passaram bem o fim de semana? Por aqui, tudo bem.
Deliciem-se com estes Super-legumes e Super-flores. Estou que nem posso, mas as coisinhas estão na terra!






sexta-feira, fevereiro 22, 2008

Verdes...! Super – Hiper – Mega Verdes!

É como vão ficar. Sabem quem trabalha aqui mesmo ao meu lado?! A Gigi... Até podemos conversar da janela...

E se não acreditam, vejam a foto tirada há meia dúzia de minutos...

Claro que, para a semana, vamos almoçar as duas... Se mais alguém quiser ir... peça de joelhos!


Hihihihihi


quinta-feira, fevereiro 21, 2008

Haja paciência!

Num outro blog, a Mimas disse que já estava farta de ver a minha bexiga... Haja paciência! Esta gente nunca está satisfeita???!

Primeiro, não tinha reparado que a foto que rapinei da Net tinha uma bexiga... Por acaso, até está lá escrito, mas eu ainda não fui buscar os meus óculos novos. A propósito, já vos falei dos meus óculos novos? Não? Quando os tiver, tiro uma fotografia e faço um post de homenagem às minhas novas cangalhas.

Mas voltando à vaca fria (bom, isto agora da vaca fria não me saiu muito bem...!), em segundo, ela devia ficar satisfeita com as minhas notícias da ecografia, não era? A propósito, já vos falei de um Centro médico e de diagnóstico que abriu no 3º andar do prédio onde trabalho? Não? As meninas da recepção ligam-me para o telemóvel e dizem: D. Manuela pode descer para fazer a sua ecografia... E eu desço do 7º para o 3º andar... Já viram que luxo?! Os outros exames faço no IPO.

Em terceiro, menina Mimas, eu não tenho novidade nenhuma para partilhar. Logo, vou fazer um novo post para quê? Eu não ando a escrever coisas só para satisfazer pessoas que até têm um blog, mas fazem um post por mês! A propósito, já vos falei do blog da Mimas? Não é para todos. Não. É por convite... (haja paciência)... Serve para quê? Para umas más-línguas poderem dizer tudo e mais um par de botas sobre as outras desgraçadas sem que as próprias vejam... Acham normal?

Em quarto, e como já tinha dito anteriormente, não tenho nada de novo para escrever, por isso deixo-vos com uma foto para adivinharem de quem se trata.



quarta-feira, fevereiro 20, 2008

1 - 0, ganho eu...!

Está a aproximar-se aquela altura em que se fazem os exames para a consulta semestral de controlo... Aqueles nervos, sabem?!

Começou pela ecografia pélvica. Uff...! Está tudo bem e normal!!!

YESSSSS!

domingo, fevereiro 17, 2008

Isto é uma maçada...!

Tenho o blog cheio de comentários. Tenho o telemóvel cheio de mensagens... Que maçada! Não me largam!

Hihihihi

Oh gente querida, vocês são o máximo. Não se esqueceram de mim (depois falamos, Gosma!). Eu estive na minha Parvónia e lá não tenho rede, mas as mensagens chegavam sempre que apanhava um bocadinho de sinal. Passei um dia muito bom; tive umas boas prendas e, principalmente, estou cá com saúde (digo eu!), junto da minha gente. Quando fiz anos em 2006, no meio de operações, recuperações, fisioterapias, radioterapias e outras terapias, não sabia se chegaria a 2008 para estar aqui a comemorar o meu 47º aniversário e ter ao meu lado esta gente que representa um bem tão grande.

Obrigada! É só o que posso dizer.

sexta-feira, fevereiro 15, 2008

Bom fim de semana

Deixo-vos com um video de Katie Melua (uma voz incrível...!) com a música "Piece by Piece". Tem tudo a ver com este blog... até quase que se podia traduzir por: bocadinho a bocadinho... vai-se construindo a cura!


quarta-feira, fevereiro 13, 2008

Dia da Mulher


O ano passado, a 8 de Março (dia da Mulher), recebi um mail da Anixinha com um texto muito bonito e que eu publiquei num outro blog que tenho.


Hoje fui actualizar esse blog e ao percorrer os posts mais antigos, deparei-me com o texto. Um belo texto sobre as mulheres, remetido por uma enorme Mulher. De vez em quando bate uma saudade... Mas é com um sorriso nos lábios que vos deixo este mimo da Anixinha. Pareceu-nos que tinha partido, mas ficou tão em nós, ficou tão no nosso coração, que até nos arquivos dos blogs ela está...


Obrigada, minha querida.


Todas as mulheres sabem que no fundo de si mesmas moram muitas outras figuras femininas. Algumas poderosas, outras frágeis; algumas velhas, outras bem jovens. Todas adoram falar e falar, como se o mundo antes de existir, precisasse ser dito.

Todas as mulheres conhecem a dor e nenhuma é estranha ao sofrimento. Mas, no final, quando a noite se retira solene, carregando seu véu, a maioria de nós espreguiça e recebe o dia com generosidade renovada e a mesma velha esperança sorrindo nos lábios.

Todas as mulheres um dia (ou muitos) se sentiram alheias a si mesmas. E perderam-se num mar de irritação, mau-humor e impaciência. Exaustas mergulharam num Lexotan, em vários copos de vinho, num maço inteiro de cigarros, numa banheira escaldante ou no mais puro desespero. Algumas sucumbiram, só algumas. Como resultado, todas nós carregamos no coração o silêncio desta perda. E reconhecemos com reverência o poder destes abismos.

Todas as mulheres, mesmo as muito jovens, sabem que ser mulher é um desafio. Ou sentem isso no próprio corpo. E no mínimo desconfiam que vão passar um bocado de tempo tentando provar coisas para o mundo. Nascer mulher, em boa parte do planeta, ainda é afirmar-se acima do destino biológico e apesar das circunstâncias.

Todas as mulheres pensam que sabem amar. Mas o amor insiste em rir de nós. E desafia nossas desajeitadas tentativas de dominá-lo ou compreendê-lo. O amor parece um gato que só vem para o nosso colo quando nós já cansamos de chamar. Aí, a gente ri e ele ronrona sua absurda liberdade enquanto recebe nosso afago no pescoço. Mas que ninguém se iluda, mal a gente se acostuma com aquele calor macio e peludo e ele pula de volta prá vida.

Nenhuma mulher deseja a felicidade assim de um jeito genérico. É o encantamento que sentimos quando cumprimos nosso destino de mulher que nós buscamos acima de tudo. E isto inclui muitas coisas bobas, como vestidos novos e cores e mais cores de sapatos, e tantas outras nada bobas, como filhos rechonchudos e gracinhas e......ele. De preferência, um ele apaixonado, mas não muito, bonito, mas não muito, inteligente, mas não muito, apaixonado por crianças, mas não tanto quanto por nós, e, o toque final: que surja sempre assim com aquele jeito heróico e descabelado de quem acabou de matar um dragão, por nós.

Todas as mulheres têm medo. Medo do primeiro beijo, do primeiro encontro, do primeiro emprego, medo de casar, medo de não casar, medo do parto, medo da traição, medo de não conseguir, medo de envelhecer, medo de dizer sim. A cada instante, nossos medos podem nos fazer trancar os dentes, afinar o olhar e ousar o salto. Ou podem nos empurrar encolhidas para dentro de uma caixa de sapatos. Onde ficamos grudadas, olhando o mundo por um buraquinho...

Todas nós temos um sonho. Nem sempre é um daqueles sonhos nobres, como o de Martin Luther King, que ansiava por um mundo no qual os seres humanos fossem iguais em suas múltiplas e coloridas versões.

Não, nossos sonhos muitas vezes são pequenos como um jardim ou um carinho.

Engraçados: usar toda a poupança para ficar com um bumbum igual ao da beldade de plantão na TV.
Românticos: um cruzeiro pela Grécia, com um grego lindo e de peito largo, absolutamente apaixonado por nós.
Impossíveis: passar pela vida sem sofrer por amor.

Todas nós temos uma sombra. Negra e densa. Ora ela aparece como um sabotador, que mina nossas energias e desmerece nossos esforços. Ora como uma mulher dura e fria, de palavras ásperas e julgamento impiedoso. Não importa como ela venha, você vai reconhecê-la sempre: a sombra tem o seu rosto.
Também é fácil reconhecer aquelas entre nós que não ousaram olhar de frente para este rosto transformado. Elas parecem árvores ressequidas e seus ramos balançam sem alegria. Quem se alimenta dos frutos murchos destas árvores experimenta seu sabor ressentido e intolerante. Eventualmente, as tempestades partem ao meio troncos tão secos. Ninguém sente muita falta delas.

Todas nós sentimos, vez por outra, uma vontade, parar de bater as asas na vidraça e aquietar a alma. Esta é a hora de construir um templo para acolher nosso ser feminino. Um lugar onde a gente possa ficar só com nossos mistérios, nossas descobertas e pescar no fundo da alma o encantamento que vai nos tornar, de novo, tão orgulhosas de nós mesmas.


- Adília Belotti - (enviado por Anixinha)

terça-feira, fevereiro 12, 2008

Ajudem respondendo




Uma amiga de uma amiga está a fazer um doutoramento em hum, bem, hum, sexologia... Se quiserem ajudar e participar, vão a:
http://www.patriciapascoal.com/phdWebSite/aconsentinf.aspx

e digam a verdade, só a verdade e toda a verdade.

domingo, fevereiro 10, 2008

Oh pra mim...!


A plantar uma laranjeira!
Também plantámos uma macieira, roseiras e malmequeres.
Que tal?!

quarta-feira, fevereiro 06, 2008

Weekend...

Talvez ainda não consigam ver na foto, mas num futuro muito, muito próximo, vão nascer ali coentros, salsa e hortelã...! Resultado de um fim-de-semana muito biológico!

Aquele pinheirinho foi oferta dos meus compadres e da minha afilhada.

A coisa está a compor-se!



Entretanto, ontem foi dia de jogging: serra acima e serra abaixo... Pelo caminho encontrámos este amigo. Até eu, que não tenho uma relação pacífica com os canídeos, me rendi aos olhos meigos do bichano. Vejam lá se não é da família do Luka da Gosma!


sexta-feira, fevereiro 01, 2008

Tirem a máscara! É Carnaval...

... ninguém leva a mal se o fizerem!


video