É só mais um bocadinho!

terça-feira, outubro 30, 2007

Eles choram connosco


«Os Homens também choram» é o nome da campanha que será lançada hoje, Dia Nacional de Prevenção do Cancro da Mama, pelo Movimento Vencer e Viver (MVV) para «ajudar os homens a ajudar» mulheres afectadas por esta doença, noticia a Lusa.

A campanha «Os Homens também choram» pretende que os homens «que têm na sua vida uma mulher que sofra de cancro da mama» deixem de ser parte do problema, para passar a ser parte da solução, explicou à Lusa a coordenadora nacional do MVV, Conceição Matos.

«O que queremos mostrar é que os homens não estão sozinhos, que percebemos que também enfrentam dificuldades, queremos ajudá-los a lidar com os seus sentimentos e com a doença. Só desta forma é que também nos conseguem ajudar», afirmou. «Eles choram connosco», acrescentou.

A campanha é dirigida aos «companheiros» de mulheres com cancro de mama, uma designação que abrange maridos, filhos, pais, amigos e colegas de trabalho, e consiste na distribuição em centros de saúde e hospitais com valências relacionadas com a doença - rastreios, consultas e cirurgias - de folhetos «semelhantes a marcadores de livros, que colocam uma ou duas questões e dão dicas que ajudam a lidar com o problema», explicou Conceição Matos.

A coordenadora nacional do MVV, uma associação de apoio a mulheres com cancro da mama ligada à Liga Portuguesa Contra o Cancro, acrescentou ainda que nestes locais vão também ser colocados cartazes que alertam para os objectivos da campanha, e disponibilizadas brochuras para «os homens que acompanham as mulheres às consultas e que querem saber mais».

No âmbito desta campanha vão também funcionar, já a partir de Novembro, nas instalações do MVV e da Liga Portuguesa contra o Cancro, em Lisboa, grupos de entreajuda para homens afectados pelo problema, orientados por psicólogos e de frequência gratuita, com sessões em horário pós-laboral, entre as 18h30 e as 19h30.

A partir de hoje está também disponível o site www.elestambemchoram.com, no qual os destinatários da campanha vão poder descarregar informação sobre a doença, ficar a par de futuras iniciativas e participar num fórum que «pretende promover o diálogo entre os afectados pela doença».

Quatro mil novos casos por ano em Portugal

O cancro da mama é a principal causa de morte nas mulheres entre os 35 e os 59 anos, vitimando quatro portuguesas por dia e entre 5 a 10 por cento do total, os casos são hereditários.
Segundo a Sociedade Portuguesa de Senologia, em Portugal surgem anualmente cerca de quatro mil novos casos de cancro da mama. Destes, 1.500 acabam por resultar na morte das doentes.

PortugalDiário online

segunda-feira, outubro 29, 2007

Boa Semana...!



Os blogs estão murchos...!
Resolvi fazer este post só para ver se as Gosmas se animam.
Vá!
Toca a blogar...

terça-feira, outubro 23, 2007

O Convite (hoje deu-me para aqui...)

Não me interessa qual é o teu modo de vida.
Quero saber o que anseias, e se te atreves a sonhar alcançar os desejos do teu coração.

Não me interessa que idade tens.
Quero saber se arriscas fazer figura de louco por amor, pelo teu sonho, pela aventura de estar vivo.

Não me interessa saber quais os planetas que estão em quadratura com a tua lua.
Quero saber se tocaste o centro da tua própria dor, se as traições da vida te abriram, ou se murchaste e te fechaste com medo de outros sofrimentos!

Quero saber se consegues sentar-te com a dor, a minha ou a tua, sem te mexeres para a esconder, disfarçar ou compor.

Quero saber se consegues viver a alegria, a minha ou a tua, se consegues dançar loucamente e deixar que o êxtase te encha até às pontas dos pés e das mãos sem nos advertires para termos cuidado, sermos realistas, ou nos relembrares as limitações de ser humano.

Não me interessa se a história que me contas é verdadeira.
Quero saber se consegues desapontar o outro para seres verdadeiro contigo próprio; se consegues suportar a acusação de traição e não atraiçoares a tua própria alma; se consegues não ter fé e seres, por isso, digno de confiança.

Quero saber se consegues viver com o fracasso, teu e meu, e mesmo assim ergueres-te à beira do lago e gritar “Sim!” à lua cheia prateada.

Não me interessa saber onde vives nem quanto dinheiro tens.
Quero saber se depois de uma noite de dor e desespero, exausto, dorido até aos ossos, consegues levantar-te e fazer o que é preciso para alimentar as crianças.

Não me interessa quem tu conheces, nem como chegaste aqui.
Quero saber se ficarás comigo no centro do fogo, sem recuares.

Não me interessa onde ou o quê ou com quem estudaste.
Quero saber o que te sustém interiormente quando tudo o mais desaba à tua volta.

Quero saber se consegues estar só contigo mesmo e se gostas verdadeiramente da companhia que te fazes nos momentos vazios.


O Convite
De Oriah Mountain Dreamer


segunda-feira, outubro 22, 2007

Clínica da Mama - IPO - Porto quer humanizar combate ao cancro

O Instituto Português de Oncologia do Porto já tratava bem o cancro da mama. Com esta alteração, iremos tratar bem o cancro da mama e a paciente com cancro da mama". Foi desta forma que Joaquim Abreu de Sousa, o coordenador da Clínica de Mama do IPO-Porto, explicou ao "Expresso" o que vai mudar com as novas instalações daquela estrutura, que serão inauguradas esta terça-feira.

A nova clínica representa um esforço para colocar as pacientes no centro de toda a actividade assistencial. Se antes estas tinham que percorrer vários espaços para realizar exames ou consultas com diferentes especialistas, agora os meios técnicos e humanos necessários ao diagnóstico, tratamento, seguimento e aconselhamento das doentes estão concentrados num mesmo espaço. Uma decisão que acompanha a tendência internacional de criar clínicas multidisciplinares específicas para o tumor maligno mais frequente na população feminina (representa mais de um quarto do total de cancros entre as mulheres).



"Até hoje, a organização da actividade assistencial estava centrada nas várias especialidades de oncologia e era o paciente que tinha que ir ao seu encontro. A nova clínica de mama será um espaço de interacção das diferentes especialidades [Cirurgia, Radioterapia, Oncologia Médica, Imagiologia, Psico-Oncologia, Anatomia Patológica, etc.], mas também um espaço de maior conforto para as pacientes", afirmou Abreu de Sousa, o mentor da nova clínica, que guiou o Expresso numa visita ao local.



Todos os pormenores foram pensados em função do bem-estar das pacientes, desde o conforto introduzido na sala de espera até à substituição do anterior balcão de atendimento por um espaço com secretárias, para facilitar "a interacção com o paciente". O objectivo último é conseguir uma maior "humanização" e "dignidade" no tratamento das mulheres.



Diagnóstico mais rápido



"Procuramos que a clínica saísse dos padrões habituais. Até o próprio mobiliário foi pensado em função disso. Os cantos das mesas, por exemplo, são redondos e não quadrados, eliminando a separação entre médico e paciente", referiu o clínico, especialista em Oncologia Cirúrgica. "Mal o doente entra aqui, fica com a sensação que o seu percurso vai ser suavizado".



A nova clínica irá também possibilitar um diagnóstico mais rápido, factor fundamental para o sucesso do tratamento. "Na maioria das situações poderá ser feito no próprio dia. Isso é inovador", revelou o responsável. No total, foram gastos cerca de 1,5 milhões de euros [financiados a 50% pelo Programa Operacional da Saúde - Saúde XXI] para melhorar a qualidade dos cuidados prestados às pacientes.



Estima-se que em Portugal sejam diagnosticados anualmente cerca de 4500 novos casos de cancro da mama, 75% dos quais são tratados com sucesso. A unidade de cancro da mama do IPO-Porto efectuou, em 2006, perto de 22.000 consultas e tratou cerca de 900 novos casos, o que, segundo Abreu de Sousa, fazem da unidade a maior do país neste domínio e uma das maiores da Europa.




sexta-feira, outubro 19, 2007

BOM FIM DE SEMANA !

Boa recuperação para quem está a recuperar!
Bom descanso para quem está a descansar!
Bom trabalho para quem está a trabalhar!
E muita saúde, e da boa...!

quinta-feira, outubro 18, 2007

A Carla precisa do nosso mimo

Ela conta tudo no blog:

http://umanovavida.blogs.sapo.pt/

É só mais um bocadinho!

quarta-feira, outubro 17, 2007

Carminho! Carminho! Carminho!

CORREU TUDO BEM!
A Isa de Beja dá notícias.

Cancro da mama: Aprovado medicamento nos EUA que combate doença em estado avançado

Washington, Estados Unidos 17/10/2007 13:41 (LUSA) Temas: Saúde, Doenças, cancro, medicamentos Lisboa, 17 Out (Lusa)

Um novo medicamento para o cancro da mama em estado avançado, que pode reduzir ou impedir o seu crescimento, foi hoje aprovado nos Estados Unidos, mas na Europa não há data para comercialização, disse à Lusa fonte do Infarmed.

Num comunicado, a entidade reguladora dos medicamentos norte-americana, a FDA, indicou que o fármaco com a substância Ixabepilone, denominado Ixempra, chega ao mercado durante as próximas semanas.

Na Europa, o medicamento deve ser aprovado pela Agência Europeia, mas “ainda não há nenhuma referência relativa a este medicamento”, disse Carlos Pires, do Infarmed, nem uma data previsível de comercialização.

O Ixempra pode ser administrado em casos de tumores em estado avançado e nos que não se revelem tratáveis com o medicamento Xeloda ou de outros medicamentos contra o cancro como antraciclinas.

Segundo estudos, o medicamento administrado com Xeloda em provas clínicas reduziu ou impediu o crescimento dos tumores durante uma média de 5,8 meses, enquanto que com pacientes que receberam apenas Xeloda aconteceu durante 4,2 meses.

(notícia veiculada pela Isalenca do SG)

terça-feira, outubro 16, 2007

Fome é inaceitável!


O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, afirmou ser «inaceitável» que 854 milhões de pessoas sofram de fome crónica, num «mundo de abundância», por ocasião do Dia Mundial da Alimentação que hoje se assinala, noticia a Lusa.


«O mundo possui os recursos, os conhecimentos e os instrumentos necessários para fazer do direito (fundamental) à alimentação uma realidade para todos», afirmou, em comunicado. «Temos de reconhecer o papel dos direitos humanos na erradicação da fome e da pobreza e a relação entre desenvolvimento, direitos humanos e segurança», referiu Ban Ki-moon.


O secretário-geral reconheceu que «a erradicação da fome avança lentamente» e que é necessário «fazer muito mais para que a integridade e os direitos de cada ser humano estejam no centro dos nossos esforços».


A solução apontada por Ban passa por complementar as acções em curso com uma «intensificação das medidas que visam garantir a participação e o empoderamento, a responsabilização e a transparência, a dignidade humana e o primado do direito».


Num apelo à união de forças, o secretário-geral lembrou ainda os esforços desenvolvidos na Cimeira Mundial da Alimentação, na Declaração do Milénio e da Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação (FAO).
Portugal online

Carminho

Dia 18, quinta-feira, a Carminho vai ser operada. Vamos estar todas em sintonia com ela. Sabemos que vai correr tudo bem. Óbvio! Mas queremos que ela se sinta muito acompanhada.

Minha Querida, é só mais um bocadinho e já passou. Pelo ar sereno e tranquilo que vimos no último sábado, sabemos que estamos na presença de mais uma guerreira do Alentejo...

Estamos contigo, hoje, amanhã, na quinta-feira, sempre. Para o bem e para o mal, para os dias bons e os maus, para a tristeza e para a alegria... Sempre!

Tens os blogues. São teus. Tens os emails. São teus. Tens os telemóveis. São teus também. Para chorar, para gritar, para sorrir, para rir, para contar anedotas (de alentejanos, claro!), para o que for preciso.

sábado, outubro 13, 2007

Anixinha, este dia é para ti














Quero escrever de dicionário na mão,
Para que cada palavra tenha o sabor do exacto,
Definido,
Resguardado.

Mas a amizade não se explica,
Entra devagar como a música,
Como ela vai crescendo,
Acreditando,
Vencendo.
Acha-se grande e sem trilho.

Não se explicam os recantos,
Como não se explica a música,
Ou o voar largo das aves.

Como não se explica nada.
Vive-se e arde-se em febre.

Quisera escrever de dicionário na mão,
Para que cada palavra tivesse o sabor do exacto,
Definido,
Resguardado.

Mas a vida não se explica,
Entra devagar como a música,
Como ela vai crescendo,
Acreditando,
Vencendo.





quinta-feira, outubro 11, 2007

I am as good as corn...!


Que se traduz por: 'Tou boa comó milho...!


Até daqui a 6 meses! YESSSSSSSSSSSSSSSS!


segunda-feira, outubro 08, 2007

Rainha Africana


A nossa querida amiga Loulou vai iniciar uma nova batalha.
Não precisamos de dizer mais nada... Ela sabe tudo o que estamos a sentir. Tudo o que lhe desejamos e como estamos ao seu lado.
Fica aqui a sua imagem: sorridente, confiante, uma rainha...

Rainha Lueji, como de costume aquela velha frase: É só mais um bocadinho!


Aproveito para juntar umas boas notícias retiradas do Jornal Meia-Hora:

"Portuguesas sobrevivem cada vez mais ao cancro da mama

Apesar do aumento acentuado de casos registados em 2007, o número de mortes associado à doença está estável. Adesão cada vez maior ao diagnóstico precoce através de rastreios é a razão

Por: Cristina Espada
cespada@meiahora.pt

As mulheres portuguesas estão a sobreviver cada vez mais ao cancro da mama. A taxa de mortalidade provocada por esta doença não tem aumentado, embora esteja previsto, este ano, o registo de cinco mil novos casos – mais 500 do que a taxa média anual.
“A razão está no diagnóstico cada vez mais precoce da doença”, confirma ao Meia Hora Moura Pereira, presidente da Sociedade Portuguesa de Senologia (SPS).
Uma vez que este tipo de cancro pode ser tratado, desde que diagnosticado na fase inicial, “o objectivo da SPS é desenvolver a rede de rastreios, de forma a reduzir em 20 por cento o número de mortes pela doença, até 2010”, informa o médico.

Factores-risco. Apesar de se desconhecerem as causas do cancro da mama, segundo o especialista “existem factores-risco que podem potenciar o aparecimento da doença”. A idade avançada, a herança genética, os maus hábitos alimentares, o tabagismo, o consumo excessivo de álcool e o facto de viver num país industrializado – onde a incidência registada é maior – são alguns exemplos.
Por isso, Moura Pereira reafirma a necessidade de se apostar_na_prevenção. _“As mulheres com idades entre os 45 e os 69 anos devem realizar auto-exames mensais, exames clínicos e mamografias a cada dois anos”, diz.
Questionado sobre a criação de um soutien especial capaz de detectar este tipo de cancro em fase precoce, dada a conhecer na semana passada por um centro de pesquisa britânico, o presidente da SPS admite ter dúvidas quanto à sua fiabilidade. O soutien tem uma antena integrada cujas microondas detectam mudanças de temperatura.

Sensibilizar. No âmbito do “Mês da Prevenção do Cancro da Mama”, que decorre este mês, estão agendadas várias iniciativas de norte a sul do País para informar e sensibilizar os portugueses.
Uma campanha publicitária que visa ensinar os homens a abordar a doença, promovida pelo Movimento Vencer Viver, a realização de uma “Caminhada Rosa” em várias cidades, vários debates e espectáculos musicais são algumas das acções promovidas pelas associações ligadas à doença.


Entretanto, a Sociedade Portuguesa de Oncologia (SPO) lançou ontem a obra Conhecer para vencer, que fala deste e outros tipos de cancro. Trata-se de “uma série de brochuras dedicada a doentes, familiares e amigos, que visa dar a conhecer a doença oncológica à população”, explica a presidente da SPO, Helena Gervásio. "

domingo, outubro 07, 2007

Corrida pela Vida. Corrida pela Cura

Hoje foi a Corrida pela Cura em Omaha e, tal como prometido, a Jen correu por todas nós. Como podem ver neste vídeo, as nossas fotos foram colocadas na t-shirt da Jen e ela pediu que eu traduzisse esta mensagem:

Foi uma honra representar-vos e cada uma de vós está no meu coração!



quinta-feira, outubro 04, 2007

Diga SIM aos Cuidados Paliativos

"Vamos viver uma ocasião especial associada ao Dia Mundial dos Cuidados Paliativos – 6 de Outubro - e à Semana Nacional que se lhe segue, e apelamos à Vossa participação num conjunto de múltiplas iniciativas que preparámos para assinalar esta ocasião.

No Programa de actividades a desenvolver, que ainda virá a enriquecer-se e que aqui actualizaremos, queremos desde já destacar a iniciativa conjunta com o Movimento de Cidadãos Pró Cuidados Paliativos, uma “Onda pelos Cuidados Paliativos”, em que Todos aqueles que entendem a premência do direito aos cuidados paliativos de qualidade podem e devem participar através do envio de SMS.

Dessa forma estarão a contribuir para a divulgação da importância dos Cuidados Paliativos e a contribuir para a formação que a APCP oferece a muitos profissionais que, cada vez mais, é urgente trazer para esta área assistencial...


Isabel Galriça Neto Presidente da APCP "